Novo presidente de El Salvador promete curar a “criança doente” em que o país foi transformado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cumprimentou Bukele através do Twitter no sábado e fez anúncios promissores quanto às relações com o país da América Central

Por Anastasia Gubin, Epoch Times

O novo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, tomou posse no sábado (1º) e, como prioridade, prometeu curar o país centro-americano que ele chamou de “criança doente”.

O triunfo de Bukele nas eleições pôs fim ao sistema bipartidário que dominou a nação durante três décadas e mergulhou o país na violência e na crise migratória.

“Nosso país é como uma criança doente, agora cabe a todos nós cuidarmos dele”, disse Bukele à multidão neste sábado, quando foi empossado na praça General Capitão Gerardo Barrios, em frente ao Palácio Nacional, no centro de San Salvador, acompanhado de sua esposa grávida, Gabriela Rodríguez.

“El Salvador, como sabemos, é um país que sofreu muito, é um país que enfrentou terremotos, governos corruptos, que enfrentou tragédias, e ainda assim seguimos em frente, apesar de tudo estamos aqui”, acrescentou o presidente.

Novo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, discursa durante cerimônia de posse na Praça Gerardo Barrios em frente ao Palácio Nacional, no centro de San Salvador, em 1º de junho de 2019. Bukele, de 37 anos, eleito em fevereiro para suceder Salvador Sánchez Cerén, disse que buscará estreitar relações com os Estados Unidos, lar de 2,5 milhões de salvadorenhos (OSCAR RIVERA / AFP / Getty Images)
Novo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, discursa durante cerimônia de posse na Praça Gerardo Barrios em frente ao Palácio Nacional, no centro de San Salvador, em 1º de junho de 2019. Bukele, de 37 anos, eleito em fevereiro para suceder Salvador Sánchez Cerén, disse que buscará estreitar relações com os Estados Unidos, lar de 2,5 milhões de salvadorenhos (OSCAR RIVERA / AFP / Getty Images)

O novo governo promete fortalecer os laços com os Estados Unidos, país para o qual quase um terço dos 6,6 milhões de salvadorenhos escapou ou emigrou, segundo a AP. Seu antecessor, o ex-guerrilheiro esquerdista Salvador Sánchez Ceren, tinha relações mais próximas com as ditaduras socialistas da Venezuela e da Nicarágua.

Dirigindo-se a uma multidão e representantes das quase 100 delegações convidadas para a posse na presidência, o ex-prefeito de San Salvador, de 37 anos, prometeu “garantir o bem-estar social do povo salvadorenho”. Hoje vim aqui para cumprir essa promessa”.

Apoiadores do novo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, participam de sua cerimônia de posse na Praça Gerardo Barrios Plaza, em frente ao Palácio Nacional, no centro de San Salvador, em 1º de junho de 2019. Bukele, de 37 anos, foi eleito em fevereiro para substituir Salvador Sánchez Ceren (OSCAR RIVERA / AFP / Getty Images)
Apoiadores do novo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, participam de sua cerimônia de posse na Praça Gerardo Barrios Plaza, em frente ao Palácio Nacional, no centro de San Salvador, em 1º de junho de 2019. Bukele, de 37 anos, foi eleito em fevereiro para substituir Salvador Sánchez Ceren (OSCAR RIVERA / AFP / Getty Images)

Nicolás Maduro, Daniel Ortega e o hondurenho Juan Orlando Hernández não foram convidados para a cerimônia, pois são considerados governantes “antidemocráticos”.

O empresário, filho de um imã palestino e uma cristã, um crente em Deus, de acordo com a AP, considera que o partido esquerdista Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN), que governou em aliança com a direita conservadora (ARENA), deixou El Salvador “em ruínas” com a chamada Aliança Republicana Nacionalista.

Bukele disse que se compromete a tomar decisões difíceis para reverter a violência e a pobreza durante seu mandato de cinco anos.

Durante a posse, Bukele fez um gesto caloroso para sua esposa enquanto fazia um juramento e um jato atravessava o céu sobre a capital.

 
Matérias Relacionadas