No TSE, PGR deveria abrir caixa preta do ‘Tribunal Superior de Informática’

De tão poderosa, a turma é chamada ironicamente na corte de “TSI”, de “Tribunal Superior de Informática”

Por Diário do Poder

Pressionada a processar políticos que endossaram suspeitas de fraude no primeiro turno das eleições, a Procuradoria Geral da República (PGR) poderia incluir nessas providências a abertura da caixa preta da área de informática do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De tão poderosa, a turma é chamada ironicamente de “TSI”, de “Tribunal Superior de Informática” na própria corte. Ninguém ousa mexer nessa turma.

Resta a expectativa do ministro Luís Roberto Barroso para que no domingo (29) tudo funcione. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O “TSI” levou o presidente do TSE a endossar várias versões para o mesmo fiasco, no dia 15, mas o próprio “tribunal” não se explica em público.

No dia 15, o falhanço foi geral. O E-Título enguiçou e a centralização da apuração, que atrasou, foi outro erro que a turma do “TSI” não assume publicamente.

A cúpula do “TSI” chefia há mais de 20 anos a Secretaria de Tecnologia e Informática do TSE, onde nenhum ministro consegue promover mudanças.

 

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também

 
Matérias Relacionadas