Nevasca recorde atinge Norte da China

Um trator limpa a neve após uma nevasca severa na periferia de Pequim em 4 de novembro de 2012 (STR/AFP/Getty Images)

Uma nevasca recorde está causando estragos em grande parte do Nordeste da China, nas províncias de Heilongjiang, Jilin e Mongólia Interior. Não está claro se houve mortos ou feridos, mas os prejuízos foram generalizados.

Ao longo dos últimos dias, uma nevasca atingiu grande parte do Norte da China, paralisando o transporte público, cortando a energia e deixando pessoas isoladas.

A tempestade de neve danificou 23 linhas de energia, causando apagões, enquanto a nevasca cortou os abastecimentos de água e desligou o sistema de aquecimento nas províncias de Heilongjiang, Jilin e Mongólia Interior. Inúmeras estradas, escolas e aeroportos foram fechados na região, informou a imprensa local.

Moradores afetados pela nevasca foram pegos de surpresa, levando-os a comprar e acumular grandes quantidades de pães, bolos, alimentos enlatados, água potável, velas e outros itens, como precaução.

A cidade de Hegang em Heilongjiang foi a mais atingida e ficou coberta de neve espessa, paralisando o tráfego e o transporte público.

A nevasca começou em 11 de novembro, com danos significantes à rede de energia, telecomunicações e abastecimento de água de Heilongjiang, segundo relatos. Vários residentes na província ficaram sem aquecimento e mais de 45 mil assinantes de banda larga foram afetados.

Com o transporte público inutilizado, os taxistas de Hegang quase dobraram sua tarifa de 6 yuanes (1 dólar) para 10 yuanes (1,60 dólares), enquanto longas distâncias aumentaram para 30 yuanes (4,80 dólares), segundo a mídia.

A mídia estatal Diário da China informou que, sem energia e transporte, as pessoas foram obrigadas a usar velas e caminhar entre seus destinos.

Os níveis de neve chegaram tão alto quanto 55 milímetros em partes de Heilongjiang na terça-feira, quebrando o recorde estabelecido meio século antes, segundo o departamento municipal de propaganda de Hegang.

Kang Chuanguo, o proprietário de uma grande operação de estufas em Hegang disse ao Diário da China que houve danos de pelo menos 40 mil yuanes (6.400 dólares) em suas estufas e outros bens durante a nevasca.

“Eu raramente experimentei o tipo de tempestade que vemos agora”, disse ele, acrescentando que as tempestades de neve são comuns no Norte da China, mas não nesta escala.

A mídia estatal informou que pelo menos 173 casas foram destruídas na nevasca e um total de 12,3 milhões de yuanes (200 mil dólares) em prejuízos afetaram Hegang.

A nevasca atingiu a Mongólia Interior em 9 de novembro, deixando muitas áreas da prefeitura autônoma completamente inacessível. O transporte de longa distância e dois aeroportos locais foram interrompidos e visitantes de fora permanecem presos na região.

A indústria de laticínios da Mongólia Interior, localizada na fronteira com a Rússia e a Mongólia, também foi gravemente afetada e equipamentos foram danificados.

Houve relatos de que a nevasca atingiu a porção noroeste da região de Xinjiang, China, mas parece que a maioria dos danos ocorreu em Heilongjiang.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas