A “neomaoização” do líder chinês Xi Jinping

O presidente chinês Xi Jinping peregrinou até a luxuosa casa de campo às margens de um lago, onde Mao Tsé-tung passava suas férias nos anos 1950 enquanto ordenava exterminar classes sociais inteiras.

Para Xi Jinping, o sítio de lazeres do cruel líder comunista deveria ser declarado centro de educação da juventude no espírito da revolução.

Com efeito, a retórica “mística” maoísta de Xi Jinping vem se reforçando nos últimos meses, constatou uma reportagem do Wall Street Journal.

Ele se vale do “livro vermelho” de Mao para fazer um expurgo no Partido Comunista Chinês (PCC), além de montar um cerco à discussão de ideias como democracia, estado de direito e constituicionalismo.

Visando reforçar o espírito igualitário intrínseco ao comunismo, o presidente ordenou que os generais e os membros mais antigos do governo trabalhem intimamente pelo período mínimo de 5 dias a fim de aprenderem a se reconectar com as “massas”.

A atitude de Xi Jinping parece decisiva, pois a China está entrando numa crise econômica e pipocam as revoltas populares.

Para Xi Jinping, que passa horas lendo livros de teoria marxista e maoísta, “isto é apenas o início”.

Em dezembro passado, ele declarou que a União Soviética havia entrado em colapso pela falta de convicção ideológica marxista de seus líderes e pelo fato de não haver um “homem” para estancar o processo de liberalização.

Ele tem a pretensão de ser o “homem” que impedirá qualquer abrandamento de uma ditadura que já ceifou pelo menos cem milhões de vidas da sofrida nação chinesa…

Esta matéria foi originalmente publicada pelo blogue Pesadelo Chinês

 
Matérias Relacionadas