Nenhum navio sobrevive nestas águas chinesas e nenhum destroço jamais foi encontrado

Esta área aquática na China devorou ​​milhares de navios e cargas desde os tempos antigos e ela é mais popularmente conhecida como o “Triângulo das Bermudas do Oriente”.

Apenas entre o início da década de 1960 e o final da década de 1980, 200 barcos afundaram na área de 22,5 quilômetros nos arredores do Templo Laoye, onde o Lago Poyang deságua no Rio Yangtzé, e 1.600 pessoas desapareceram, e entre os poucos sobreviventes, 30 deles ficaram mentalmente perturbados.

Entre os barcos que desapareceram havia um com duas mil toneladas, embora a área de água tenha apenas 30 a 40 metros de profundidade. Nenhum destroço ou corpos foram encontrados no fundo do lago, exceto por uma amostra de um barco afundado num mergulho de 2013.

Em 16 de abril de 1945, o “Kobe Maru”, um navio japonês carregado de tesouros, estava navegando nas proximidades aquáticas do Templo Laoye num dia ensolarado e ameno.

De repente, começou a chover e uma enorme maré subiu. O navio se partiu e afundou rapidamente, nenhum dos 200 soldados a bordo sobreviveu.

Após o acidente, a marinha japonesa logo enviou uma equipe de resgate liderada pelo coronel Tomohisa, que mergulhou nas águas junto com uma equipe de sete membros para procurar por vestígios.

Apenas Tomohisa retornou vivo, seu rosto pálido e sem emoção, e ele não conseguia dizer uma palavra. Tomohisa foi posteriormente diagnosticado com transtorno mental.

Desconcertada pelo estranho fenômeno, a província de Jiangxi enviou uma equipe de geólogos e meteorologistas para inspecionar a área do lago, mas apenas teorias emergiram e o mistério continua…

 
Matérias Relacionadas