Navios chineses espionam a costa oeste da Austrália

O ministro da Defesa classificou a ação como um “ato agressivo”

Por Daniel Y. Teng

Outro navio espião chinês foi visto na costa da Austrália, desta vez perto da cidade de Exmouth, a oeste, segundo o ministro da Defesa, Peter Dutton.

O ministro revelou que o navio foi avistado por volta das 6h do dia 13 de maio e que não entrou em contato com as autoridades australianas sobre sua abordagem – um protocolo internacional padrão.

“É um navio de guerra chinês com capacidade de coleta de inteligência”, disse Dutton a repórteres em Perth. “Obviamente, é muito estranho que tenha chegado tão ao sul e esteja contornando a costa enquanto segue para o norte, e sua intenção será coletar o máximo de inteligência eletrônica possível”.

“Não vimos um navio chegar tão ao sul e está rastreando em direção a Darwin no momento”, acrescentou, classificando como um “ato agressivo” por parte da marinha chinesa.

 Movimentos do Dongdiao AGI-792 Navio de Coleta de Inteligência Haiwangxing perto da Austrália, 8-13 de maio de 2022 (Cortesia do Departamento de Defesa Australiano)

Movimentos do Dongdiao AGI-792 Navio de Coleta de Inteligência Haiwangxing perto da Austrália, 8-13 de maio de 2022 (Cortesia do Departamento de Defesa Australiano)

O Departamento de Defesa identificou a embarcação como um navio de Inteligência Auxiliar da classe Dongdiao, chamado Haiwangxing. A Austrália muitas vezes divulgou as atividades de navios da marinha chinesa na região como forma de expor e pressionar Pequim.

“A defesa está monitorando ativamente as atividades atuais do navio de coleta de inteligência chinesa na costa noroeste da Austrália Ocidental com uma combinação de capacidades aéreas e marítimas”, segundo um comunicado do dia 13 de maio.

As ações chinesas ocorreram poucos dias depois que foi revelado que o ministro das Relações Exteriores de Pequim, Wang Yi, visitaria a região do Pacífico Sul, e notavelmente as Ilhas Salomão, para formalizar um pacto de segurança que poderia abrir as portas para a militarização da área.

As medidas também ocorrem às vésperas das eleições federais australianas, onde as relações com Pequim têm sido o foco de ambos os principais partidos políticos.

A coalizão de centro-direita lançou um ataque contínuo ao Partido Trabalhista da oposição federal por causa de sua maneira de lidar com as relações com o Partido Comunista Chinês. Dutton disse anteriormente que não tinha “nenhuma dúvida” de que Pequim preferiria ver os trabalhistas ganharem o poder.

“Penny Wong acredita que pode ir a Pequim em uma ofensiva de charme e pode mudar a direção da China sob o presidente Xi”, disse ele ao National Press Club em Canberra em 5 de maio. “O presidente Xi, claro, estaria rindo por dentro enquanto é entretido sua querida amiga em Pequim”.

Enquanto isso, o mais recente incidente envolvendo navios de espionagem chineses ocorre após um incidente em fevereiro, onde um navio do Exército de Libertação Popular da Marinha lançou um laser de nível militar em um avião de vigilância australiano, provocando uma resposta afiada do primeiro-ministro australiano Scott Morrison, que chamou a ação de “ato de intimidação”.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas