Navio de Guerra das Filipinas: Aprimorando a frota diante da ameaça da China

Marinheiros filipinos conversam enquanto a fragata BRP Ramon Alcaraz se aproxima (Ted Aljibe/AFP/Getty Images)

As Filipinas adquiriram seu segundo navio de guerra de grande porte na terça-feira. O país da Ásia-Pacífico também planeja triplicar o número de embarcações da guarda costeira ao longo dos próximos três anos e gastar US$ 1,8 bilhão em equipamentos militares.

O presidente Filipino Benigno Aquino saudou o navio desativado da Guarda Costeira dos EUA, rebatizado pela Marinha filipina como fragata BRP Ramon Alcaraz.

Ele disse à multidão: “Isso intensificará ainda mais nosso patrulhamento da zona econômica exclusiva das Filipinas e nossa capacidade de lidar com qualquer ameaça e maus elementos, além da resposta as operações de busca e salvamento e os cuidados de nossos recursos marinhos.”

O governo filipino aprovou um plano para transferir suas forças para mais perto das ilhas no Mar do Sul da China – uma região fonte de discórdia entre as Filipinas e a China. Oficiais filipinos dizem que a China se intrometeu no território marítimo rico em petróleo das Filipinas.

“[O navio] fortalece o programa do governo de modernização militar”, disse Aquino, segundo a Voz da América (VOA). “E apaga a velha imagem de militares que carecem de equipamentos e que tornam as coisas difíceis para o pessoal.”

As Filipinas planejam investir US$ 1,8 bilhão em equipamentos militares, incluindo 12 caças, duas fragatas e um sistema de vigilância por radar, antes da conclusão do governo de Aquino em três anos, informou a VOA.

Ele também anunciou que reforçará sua guarda costeira de seis navios com cinco navios da França e 10 do Japão, segundo a VOA. Os Estados Unidos apoiam as Filipinas por meio de um tratado de aliança de defesa.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas