Não há liberdade condicional médica sem renunciar ao Falun Gong

“Ele não vai cumprir a exigência de liberdade condicional médica se não renunciar ao Falun Gong. Ele será aprovado imediatamente se fizer isso”, disse o chefe da Prisão nº 1 do Distrito 19 de Shenyang.

O sr. Gao Yumin (高雨民) estava muito fraco e não pode ficar sozinho. Ele esteve em greve de fome para protestar contra sua prisão, já que as autoridades o prenderam no distrito 19.

O sr. Gao foi originalmente condenado a cinco anos de prisão por praticar o Falun Gong e se recusou a renunciar à sua crença pelas exigências das autoridades. No recurso, o tribunal superior reduziu sua pena para três anos e meio.

Apesar de ele mesmo ser um policial, ele foi preso em 6 de novembro de 2013 por agentes da Divisão de Segurança Doméstica do Condado de Zhangwu por distribuir materiais informativos sobre a perseguição ao Falun Gong pelo regime comunista chinês.

Enquanto preso no Centro de Detenção do Condado de Zhangwu, o sr. Gao ficou em greve de fome por quase 60 dias para protestar contra sua detenção ilegal. Ele foi libertado do centro de detenção, quando estava morrendo.

Após o julgamento, o sr. Gao foi transferido para a prisão em 7 de novembro de 2014, apesar de ter vomitado sangue e ter sangue nas suas fezes. Ele recebeu tratamento no hospital da prisão antes de ser designado para o distrito 19.

Antes de ser preso por sua crença, o sr. Gao foi diretor da Divisão Criminal de Polícia do Departamento de Polícia de Fuxin. Ele ganhou a segunda classe de mérito por seu excelente serviço.

 
Matérias Relacionadas