Namorado admitiu matar Gabby Petito em caderno, afirma FBI

Legista confirmou que a causa de sua morte foi estrangulamento

Por Mimi Nguyen Ly 

O namorado da falecida viajante Gabby Petito admitiu tê-la matado em um caderno, segundo o FBI.

É a primeira vez que o FBI coloca a culpa diretamente em Brian Laundrie, namorado e noivo de Petito, também falecido. Ele era o principal suspeito pela morte dela.

O FBI em Denver também anunciou em um comunicado na sexta-feira que Laundrie havia enviado mensagens de texto para enganar intencionalmente as pessoas, afirmando que Petito ainda estava viva após sua morte no final de agosto.

“Todas as etapas de investigação lógicas foram concluídas neste caso”, afirmou o agente especial encarregado da Divisão de Denver do FBI, Michael Schneider, no comunicado. “A investigação não identificou outros indivíduos além de Brian Laundrie diretamente envolvidos na trágica morte de Gabby Petito”.

O corpo de Petito foi encontrado no dia 19 de setembro de 2021, em uma área remota perto do Parque Nacional Grand Teton, no Wyoming. Um legista confirmou mais tarde que a causa de sua morte foi estrangulamento, ocorrido cerca de três semanas antes de seu corpo ser encontrado.

Gabrielle “Gabby” Petito (Cortesia do FBI de Denver via AP)
Gabrielle “Gabby” Petito (Cortesia do FBI de Denver via AP)

Especificamente, Petito morreu de “ferimentos contundentes na cabeça e pescoço, com estrangulamento manual”, de acordo com um legista.

Os pais da jovem de 22 anos relataram seu desaparecimento no dia 11 de setembro, enquanto ela e Laundrie estavam juntos em uma viagem pelo país.

Laundrie, de 23 anos, voltou para casa sozinho no início de setembro na van Ford que o casal levou em sua viagem. Ele foi nomeado a única pessoa de interesse na morte de Petito. Logo após seu retorno, ele desapareceu. Seu corpo foi encontrado em um pântano da Flórida em outubro. Ele foi declarado, por médicos legistas, como tendo atirado em si mesmo.

Gabby Petito e Brian Laundrie em foto sem data (Selfie do Facebook)
Gabby Petito e Brian Laundrie em foto sem data (Selfie do Facebook)

Um revólver, uma mochila e o caderno foram encontrados perto de seu corpo no pântano.

O FBI não expandiu o que Laundrie havia escrito no caderno e nos textos que ele havia enviado para despistar. De acordo com o comunicado, as mensagens foram enviadas entre os telefones de Laundrie e Petito.

“O momento e o conteúdo dessas mensagens são indicativos de que o Sr. Laundrie estava tentando enganar a polícia, dando a impressão de que a Sra. Petito ainda estava viva”, relatou o FBI.

O casal estava documentando sua viagem no Instagram antes de seus falecimentos. No dia 12 de agosto, eles foram parados pela polícia de Moab, em Utah. A polícia estava respondendo a uma ligação para o 911, onde os despachantes foram informados de que um homem estava “dando tapas na garota” antes de entrarem no veículo.

Na parada de trânsito, Laundrie afirmou aos policiais que havia entrado em uma “pequena briga” com Petito. Ele também admitiu empurrar Petito. Ele declarou à polícia que Petito o acertou depois que ele a empurrou e que ele sofreu uma lesão perto do olho.

Nesta captura de tela de um vídeo da câmera da polícia, Brian Laundrie conversa com um policial após a polícia parar a van em que ele estava viajando com sua namorada, Gabrielle “Gabby” Petito, perto da entrada do Parque Nacional Arches, em Utah, no dia 12 de agosto de 2021 (Departamento de Polícia de Moab)
Nesta captura de tela de um vídeo da câmera da polícia, Brian Laundrie conversa com um policial após a polícia parar a van em que ele estava viajando com sua namorada, Gabrielle “Gabby” Petito, perto da entrada do Parque Nacional Arches, em Utah, no dia 12 de agosto de 2021 (Departamento de Polícia de Moab)
Nesta captura de tela de um vídeo de câmera da polícia, Gabrielle “Gabby” Petito conversa com um policial após a polícia parar a van em que ela estava viajando com o namorado, Brian Laundrie, perto da entrada de Arches National Park, em Utah, no dia 12 de agosto de 2021 (Departamento de Polícia de Moab via AP)
Nesta captura de tela de um vídeo de câmera da polícia, Gabrielle “Gabby” Petito conversa com um policial após a polícia parar a van em que ela estava viajando com o namorado, Brian Laundrie, perto da entrada de Arches National Park, em Utah, no dia 12 de agosto de 2021 (Departamento de Polícia de Moab via AP)

Enquanto isso, Petito, que estava chorando, afirmou aos policiais que estava brigando com Laundrie por “questões pessoais” e que eles estavam “brigando a manhã toda”. Ela relatou que Laundrie a trancou para fora da van. Ela também declarou que os ferimentos que sofreu foram de uma briga que ela começou.

Na época, Laundrie afirmou que estava bebendo enquanto Petito declarou que ela não estava bebendo.

Os policiais separaram o casal e deixaram Petito levar a van. Um policial levou Laundrie para um motel.

Uma revisão da batida de trânsito concluiu que os policiais cometeram “erros não intencionais” ao classificar o incidente como uma agressão em vez de uma situação de violência doméstica, uma vez que o casal morava junto e estava noivo.

A revisão foi conduzida pelo capitão Brandon Ratcliffe do Departamento de Polícia de Price City.

Ratcliffe declarou que os policiais tinham uma causa provável para a prisão e deveriam ter prendido Petito sob a acusação de agressão.

Embora houvesse indícios de que Laundrie agrediu sua noiva, suas declarações “tornam extremamente difícil, senão impossível, fundamentar uma acusação contra Brian no que se refere a este incidente”, relatou Ratcliffe.

Zachary Stieber e a Associated Press contribuíram para esta reportagem.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas