Museu Casa Carlos Gardel: intimidade e trajetória do grande expoente do tango

O espaço foi o primeiro e único local que serviu de moradia para o expoente do tango e sua mãe, Bethe Gardés
O espaço foi o primeiro e único local que serviu de moradia para o expoente do tango e sua mãe, Bethe Gardés (Cortesia/ Tripadvisor)

A casa que abrigou um dos maiores difusores do tango, o artista Carlos Gardel, está entre os principais pontos turísticos de Buenos Aires. Localizada no bairro Abasto, um pouco mais distante das atrações do centro, a Casa Museu Carlos Gardel abriga objetos como cartazes, fotos de família, além da vitrola e do piano utilizados pelo músico durante ensaios na sala de estar.

A residência  que foi palco de algumas composições tem espaços diminutos, mas não menos aconchegantes. Para quem tem pouco tempo, pode explorá-la em poucas horas se comparado a os outros museus da cidade.

A imersão no universo do “moreno de Abasto” começa numa pequena sala de visitas, que conta a trajetória do cantor desde sua chegada a Buenos Aires com sua mãe, a francesa Bethe Gardés; passando pela sala de música e uma saleta que abriga recortes de jornais e material audiovisual sobre a repercussão de suas obras e do trágico acidente aéreo que o levou à morte.

 
Matérias Relacionadas