Mundo tem apenas ’10 semanas’ de suprimento de trigo armazenado, alerta analista

“As condições hoje são piores do que as vividas em 2007 e 2008”

Por Jack Phillips 

O mundo tem apenas cerca de 10 semanas de estoques de suprimentos de trigo em meio ao conflito da Ucrânia e à medida que a Índia decidiu proibir as exportações de trigo nas últimas semanas, disse uma especialista em insegurança alimentar.

Sara Menker, CEO da empresa de análise agrícola Gro Intelligence, disse ao Segurança das Nações Unidas em 19 de maio que a guerra Rússia-Ucrânia “simplesmente adicionou combustível a um incêndio que estava queimando há muito tempo”, afirmando que essa não é a principal causa da escassez de trigo. Apesar da Ucrânia e a Rússia produzirem cerca de um terço do trigo do mundo.

“Quero começar dizendo explicitamente que a guerra Rússia-Ucrânia não iniciou a crise de segurança alimentar. Simplesmente adicionou combustível a um fogo que estava queimando há muito tempo. Uma crise em que detectamos tremores muito antes da pandemia da COVID-19 expor a fragilidade de nossas redes de fornecimento”, disse Menker, segundo uma transcrição.

“Compartilho isso porque acreditamos que é importante que todos entendam que, mesmo que a guerra terminasse amanhã, nosso problema de segurança alimentar não desapareceria tão cedo sem uma ação conjunta.”

Ao fornecer dados, Menker disse que, devido aos aumentos de preços nas principais safras deste ano, outros 400 milhões em todo o mundo ficaram “inseguros em relação à alimentação”, acrescentando que, com o trigo, o mundo “atualmente [tem] apenas 10 semanas de consumo global em estoque ao redor do mundo”.

“As condições hoje são piores do que as vividas em 2007 e 2008”, disse ela. “É importante notar que os níveis mais baixos de estoque de grãos que o mundo já viu estão ocorrendo enquanto o acesso a fertilizantes é altamente restrito, e a seca em regiões de cultivo de trigo em todo o mundo é a mais extrema em mais de 20 anos. Preocupações semelhantes de estoque também se aplicam ao milho e outros grãos. As estimativas do governo não estão somando essas condições”.

Na semana passada, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, acusou a Rússia de impedir a Ucrânia de exportar trigo, o que a Rússia negou categoricamente. Blinken afirmou que Moscou está usando o trigo como arma de guerra.

“O governo russo parece pensar que usar comida como arma ajudará a realizar o que sua invasão não conseguiu… quebrar o espírito do povo ucraniano”, disse ele.

No entanto, Menker observou que as secas em todo o mundo estão contribuindo para a escassez de trigo, enquanto a escassez de fertilizantes e outros problemas climáticos adicionaram combustível ao fogo.

Os comentários de Menker seguem os de David Beasley, diretor executivo do Programa Mundial de Alimentos, que disse que o mundo agora enfrenta “uma crise sem precedentes”, observando que 49 milhões de pessoas em 43 países estão “batendo à porta da fome”. Com a fome vem a desestabilização política, observou ele.

“Já estamos vendo tumultos e protestos acontecendo enquanto falamos – Sri Lanka, Indonésia, Paquistão, Peru”, disse ele. “Já vimos dinâmicas desestabilizadoras no Sahel de Burkina Faso, Mali, Chade. Estes são apenas sinais do que está por vir”.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas