Multidão sai às ruas na Cidade do México exigindo renúncia do presidente López Obrador

Organizadores calculam que houve a participação de mais de 12 mil pessoas

Por Jesús de León, Epoch Times

Milhares de pessoas se manifestaram ontem (5) na Cidade do México exigindo a renúncia do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Conforme relatado pela mídia local, a manifestação saiu do Ángel de la Independencia cantando o hino nacional, em protesto contra o governo de Andrés Manuel López Obrador (AMLO), cinco meses depois de iniciada sua administração.

“Sob os gritos de ‘México, México’ e tocando ‘Cielito Lindo’, entre outros slogans, os manifestantes mostraram seu descontentamento com o que chamaram de “políticas estúpidas” do chefe do Executivo Federal, segundo o La Jornada.

Os organizadores calculam que houve a participação de mais de 12 mil pessoas.

Segundo a mídia, entre os cartazes que os manifestantes seguravam em sua caminhada pelo Paseo de la Reforma, uma das demandas mais populares é que López Obrador “pare de dividir o México”.

“Somos todos mexicanos”, “chega de discursos de ódio”, foram algumas das expressões dos cidadãos que participaram da manifestação convocada através das redes sociais.

Mexicanos participam da chamada "Marcha do Silêncio" contra a política do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador na Cidade do México em 5 de maio de 2019 (PEDRO PARDO / AFP / Getty Images)
Mexicanos participam da chamada “Marcha do Silêncio” contra a política do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador na Cidade do México em 5 de maio de 2019 (PEDRO PARDO / AFP / Getty Images)

O ex-presidente mexicano, Vicente Fox, que estava entre os participantes, mas na cidade de León, publicou nas redes sociais: “As ruas são dos mexicanos descontentes”.

Leticia Calderón Ramírez, presidente do Partido Nacional em formação, ex-deputada federal e local do estado do México, disse no Twitter:

“Aviso para López Obrador e Partido Morena! Muito do que eles estão fazendo é errado. Reflexão e Correção (…), NO + DIVISIONISMO E RESPEITO ÀS LEIS”.

Fazendo eco da demonstração de hoje, alguns analistas locais tentaram tornar visíveis as causas da agitação social.

Mexicanos participam da chamada "Marcha do Silêncio" contra a política do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador na Cidade do México em 5 de maio de 2019 (PEDRO PARDO / AFP / Getty Images)
Mexicanos participam da chamada “Marcha do Silêncio” contra a política do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador na Cidade do México em 5 de maio de 2019 (PEDRO PARDO / AFP / Getty Images)

A evolução da economia mexicana durante o primeiro trimestre do ano, que coincide com o início do novo mandato de seis anos, “não é positiva e deve ser motivo de reflexão”, alertou o advogado Enrique de la Madrid, nas páginas do El Universal.

Segundo o analista, a economia mexicana cresceu apenas 0,2% no primeiro trimestre.

“Este é o pior crescimento anual do PIB no primeiro trimestre da última década e o pior resultado desde 1994 se os anos de 1995, 2002 e 2009 forem omitidos, anos em que houve crises econômicas.”

Com relação ao setor externo, ele apontou que as exportações não petrolíferas, embora tenham crescido, não o fizeram na taxa com que vinham crescendo.

Enrique de la Madrid presume que a causa deste desempenho inferior foi a perda de confiança de investidores no país, no curto e médio prazo.

Ele também destacou que o cancelamento da construção do aeroporto e o discurso político polarizador foram os fatores que influenciaram essa perda de confiança.

Houve relatos de manifestações contra o governo de AMLO em outras cidades como León e Mérida.

 
Matérias Relacionadas