Mulher sobrevive após ser atingida com arpão

O marido teria disparado acidentalmente o arpão enquanto o manuseava
Esta radiografia de 6 de maio de 2013, publicada na quarta-feira 8 de maio pelo Departamento de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, mostra um arpão que foi acidentalmente disparado na boca de Elisangela Borborema Rosa na cidade de Arraial do Cabo, Brasil (Departamento de Saúde do Estado do RJ)
Esta radiografia de 6 de maio de 2013, publicada pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, mostra um arpão que foi acidentalmente disparado na boca de Elisangela Borborema Rosa na cidade de Arraial do Cabo, Brasil (Ascom Secretaria de Estado de Saúde do RJ)

Uma mulher de 28 anos sobreviveu milagrosamente após ser atingida por um arpão disparado acidentalmente pelo marido, informou um comunicado da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro.

Seu marido estava manuseando um arpão de caça submarina quando este acidentalmente disparou e entrou pela mandíbula de Elisangela Borborema Rosa, que estava na cozinha, e a ponta ficou alojada na coluna cervical. Ela foi levada com urgência a um hospital de Arraial do Cabo na noite do incidente, segunda-feira (6), e transferida em seguida para o Hospital Estadual Roberto Chabo. Lá, ela foi atendida por especialistas em Neurocirurgia, Cirurgia Vascular, Geral, Plástica e Bucomaxilofacial, segundo o comunicado.

“Caso o objeto atingisse apenas 1 centímetro mais para dentro, a paciente ficaria tetraplégica; se atingisse 1 centímetro para fora, alcançaria uma artéria que irriga o cérebro, levando-a a óbito” explicou Allan da Costa, neurocirurgião que operou Elisangela, no comunicado.

Menos de 24 horas após a cirurgia, a paciente passava bem, mas ela está em observação para avaliar se ficará ou não com alguma sequela, informou o comunicado.

“Se tudo der certo, ela terá alta em uma semana”, disse Allan, segundo o comunicado.

Uma policial em Arraial do Cabo disse por telefone que as autoridades estão investigando o caso.

“Tudo indica que foi um acidente, mas estamos investigando. Nós não achamos que o marido tentou matá-la”, disse a oficial de polícia ao Associated Press.

“Mas uma vez que ela se recupere totalmente, seremos capazes de questioná-la e obter uma imagem mais clara do que aconteceu.”

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas