Mulher de 92 anos é morta e agredida sexualmente por imigrante ilegal de 21 anos que deveria ter sido deportado

Por Jack Phillips

O diretor interino do Serviço de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE), Matthew Albence, disse sexta-feira que um suspeito acusado de agressão e assassinato de uma mulher de 92 anos no início desta semana deveria ter sido deportado há muito tempo.

“Eu tenho que implorar para que a cidade de Nova Iorque coopere conosco para manter essa cidade segura”, disse Albence, acrescentando que as autoridades da ICE tentam há anos conseguir que a cidade de Nova Iorque coopere com suas políticas.

“Então, hoje eu imploro ao povo da cidade de Nova Iorque e a todas as outras cidades-santuário deste país. (…) Deixe o ICE ajudá-lo a manter suas comunidades mais seguras. Permita que a ICE previna crimes como essa agressão sexual e assassinato”, afirmou ele em entrevista coletiva.

As autoridades disseram que Reeaz Khan, de 21 anos, original da Guiana, agrediu sexualmente e matou Maria Fuertes, uma idosa de 92, no Queens. Mas eles enfatizaram que ele estava nos Estados Unidos ilegalmente e que ele não deveria estar no país em primeiro lugar, de acordo com um comunicado da ICE na terça-feira.

Ele disse que “a trágica situação de Maria será repetida” e disse que as políticas do santuário permitirão que esses crimes ocorram no futuro.

Em seu comunicado, a ICE disse que Khan foi preso pelo Departamento de Polícia de Nova Iorque em novembro de 2019 por agressão e posse criminosa de uma arma. As autoridades entraram com um mandado de prisão no Departamento de Polícia de Nova Iorque que não foi honrado, disse a agência federal, e Khan foi libertado após ser processado “devido a políticas de santuários na cidade de Nova Iorque”.

No entanto, a polícia de Nova Iorque contestou as alegações do ICE e disse que não obteve uma “detenção em relação a esse indivíduo”, segundo o New York Times. A lei de detenção da cidade diz que as autoridades devem entregar os infratores ao ICE se forem condenados por crimes violentos e graves, e que o ICE deve cumprir os requisitos legais e de processo legal previstos na lei, disse um funcionário da cidade ao NY Times.

Mas Albence, em sua conferência de imprensa, afirmou que “o ICE não precisa de uma ordem judicial para emitir um mandado de prisão ou fazer uma prisão”, continuou ele: “Para ser perfeitamente claro, o ICE não só não precisa de uma ordem judicial, como também não há juiz ou magistrado em qualquer lugar do país que tenha autoridade para emitir uma ordem judicial por violação da imigração civil”.

Quando o ICE arquiva um mandado de detenção e emite um mandado de prisão, as pessoas em questão “já foram presas por uma violação criminal e encarceradas”, continuou Albence.

A porta-voz do prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio, Olivia Lapeyrolerie, disse que o gabinete do prefeito “chorará com a família da sra. Fuertes (…) Se Khan for condenado, a cidade cooperará com autoridades federais de acordo com a lei local “.

Após a declaração inicial da ICE, Lapeyrolerie criticou o que ele descreveu como a politização de um crime trágico.

 
Matérias Relacionadas