Misteriosa hepatite em crianças ainda se espalha pelo mundo sem causa identificada

Misteriosa hepatite em crianças ainda se espalha pelo mundo sem causa identificada

Por Jack Phillips

O surto mundial de casos misteriosos de hepatite entre crianças relatados pela primeira vez na Geórgia em abril ainda está em andamento. Investigadores confirmaram centenas de casos em todo o mundo, enquanto autoridades em mais estados dos EUA confirmaram casos recentemente.

Autoridades federais nos Estados Unidos dizem que estão investigando 274 possíveis casos de hepatite infantil, segundo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), que relataram casos em 39 estados, de origem desconhecida. Não está claro para as autoridades nos Estados Unidos e em outros países o que está acontecendo com o surto de hepatite.

Durante uma entrevista coletiva na quarta-feira, o diretor da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, confirmou mais de 700 possíveis casos de hepatite infantil. Pelo menos 38 precisaram de transplante de fígado, disse a OMS, acrescentando que 10 morreram. Há outros 99 casos que precisam ser classificados, segundo a agência.

E na quinta-feira, o Departamento de Saúde Pública do Kentucky confirmou seis casos de hepatite infantil de origem desconhecida no estado.

Com este surto, os casos de hepatite foram mais graves e uma “proporção maior” de pacientes infantis desenvolveu “insuficiência hepática aguda em comparação com relatos anteriores de hepatite aguda de etiologia desconhecida em crianças”, disse a OMS.

“Embora o adenovírus seja uma hipótese plausível como parte do mecanismo de patogênese”, disse à agência de saúde da ONU, “mais investigações estão em andamento para o agente causador; a infecção por adenovírus (que geralmente causa infecções gastrointestinais ou respiratórias leves e autolimitadas em crianças pequenas) não explica totalmente o quadro clínico mais grave observado nesses casos”.

Durante os primeiros relatórios do CDC sobre um grupo de casos de hepatite no Alabama, a agência disse que todas as nove crianças com o distúrbio deram positivo para adenovírus, que é um vírus comum que pode causar sintomas semelhantes aos do resfriado. Em várias coletivas de imprensa, funcionários do CDC disseram que ainda não está claro se o adenovírus pode causar a doença.

Autoridades de saúde do CDC e da OMS disseram anteriormente que não acreditam que as vacinas contra a COVID-19 pareçam estar ligadas aos casos de hepatite, já que muitas das crianças que desenvolveram a doença não receberam a vacina. Eles também descartaram a própria COVID-19 como uma causa.

Hepatite é um termo que se refere à inflamação do fígado e geralmente é causada por uma infecção viral. Os vírus da hepatite A, B e C são comumente associados à doença, embora as autoridades digam que a inflamação do fígado também pode ser causada pelo uso prolongado ou pesado de álcool, overdoses de drogas, medicamentos prescritos, medicamentos de venda livre como acetaminofeno, e toxinas.

Os sintomas da hepatite incluem icterícia, ou amarelecimento da pele ou do branco dos olhos, bem como náuseas, vômitos, diarréia, urina de cor escura, dor nas articulações, perda de apetite, febre e fadiga, segundo a Clínica Mayo e outras autoridades de saúde.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas