Ministro Marco Aurélio revela voto em Haddad na eleição de 2018

Por Bruna Lima, Terça Livre

Em entrevista ao UOL Notícias no último dia 12, o ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, revelou seu voto no ex-presidenciável Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT).

“Votei no Haddad e, revelando meu voto, sou um homem transparente. Votei no Haddad porque foi bom prefeito em São Paulo, porque ele, sendo eleito pelo PT, faria tudo ao alcance para recuperar a imagem do partido, que nós acreditamos no início que fosse um partido diferente dos demais”, disse o ministro ao responder à pergunta do colunista Kennedy Alencar sobre o pleito em 2018.

A pergunta veio na esteira de uma conversa sobre o possível voto no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2022, em uma disputa entre o petista e o presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Espero não estar diante dessa opção. Aguardemos até o julgamento da próxima quarta-feira da questão alusiva à nulidade por incompetência territorial da 13ª Vara Federal de Curitiba, dando o dito pelo não dito”, disse o magistrado.

Conforme o Terça Livre noticiou, na semana passada os ministros do STF decidiram por 8 a 3 manter a anulação das condenações do ex-presidente Lula no âmbito da Operação Lava Jato. Marco Aurélio, no entanto, foi um dos magistrados a votar contra a anulação.

A apreciação da suspeição do ex-ministro e juiz Sergio Moro, sobre sua atuação nos casos do líder do PT, será retomada na próxima quinta-feira (22).

Durante sua entrevista ao UOL, o ministro Marco Aurélio ainda comentou sobre o “negacionismo” durante a pandemia da Covid0-19, a ligação realizada pelo senador Jorge Kajuru ao presidente Bolsonaro e sobre um possível cenário de impeachment, ao que declarou ser contrário.

“Não sou a favor de impeachment de dirigente algum. A ordem natural não é essa. A ordem é a observância do mandato, é evidentemente observar a vontade da maioria dos eleitores”, declarou o ministro.

No Twitter diversos internautas criticaram as falas do ministro, alegando que elas expõem sua falta de imparcialidade.

“Ministro Marco Aurélio abre que votou em Haddad. Imparcialidade é isso?”, disse uma cidadã.

“Como pode um Ministro do STF confessar que é PTista?”, questionou outro usuário da rede social.

Aos 74 anos, o decano do STF tem a previsão de se aposentar em julho deste ano, abrindo, assim, uma vaga na Suprema Corte.

O novo ministro (a) será a segunda indicação do presidente Jair Bolsonaro para o Supremo durante seu mandato.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas