Ministro Fachin marca julgamento de ação que pede redução da letalidade da polícia do RJ

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Após a ação da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, nessa quinta-feira (6), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu marcar o julgamento do recurso no qual o PSB pede que o estado fluminense seja obrigado a elaborar um plano de redução da letalidade policial. A ação será julgada no plenário virtual do STF, entre os dias 21 e 28 de maio.

Além disso, o PSB também exige que o Ministério Público passe a priorizar investigações de crimes que tenham adolescentes como vítimas e que seja suspenso o sigilo de todos os protocolos de atuação policial no estado, inclusive os relacionados ao uso de helicópteros.

Ainda em junho de 2020, o ministro Fachin limitou as operações policiais em favelas do Rio de Janeiro durante a pandemia.

O jornalista Allan dos Santos comentou o caso durante o Boletim da Noite dessa quinta-feira (6).

“A gente sabe quem é o culpado. Os culpados. Partidos que não podem existir, pessoas que não poderiam estar fora da cadeia, essa é a realidade que o Brasil se encontra hoje. […] É hora de prender criminosos. É hora, sim, de matar quem está matando a polícia”, declarou Allan dos Santos.

“A Rede Globo teve a cara de pau hoje de usar o helicóptero dela, com o dinheiro da audiência (que ainda possui), ela teve a cara de pau de ver narcotraficantes invadindo propriedade privada. […] Ele [o repórter] disse ‘suspeito aparentemente armado de fuzil’. Como alguém está ‘aparentemente armado de fuzil’? Essa emissora é criminosa! Ela tem o sangue desse policial na conta dela”, finalizou o jornalista.

As opiniões expressas neste artigo não refletem necessariamente as visões do Epoch Times

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas