Ministro do TSE libera julgamento que pede cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

Por Rayla Alves, Terça Livre

O ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), liberou na quarta-feira (4), uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pede a cassação da chapa presidencial de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão.

Salomão exerce atualmente o cargo de corregedor-geral eleitoral. Na função, passa a ser o relator de ações desse tipo. Agora, caberá ao presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, marcar a data para o julgamento.

Na ação, a coligação Brasil Soberano, formada por PDT e Avante e que teve Ciro Gomes como candidato a presidente, pediu a cassação da chapa de Bolsonaro apontando supostas irregularidades na contratação de serviço de disparos de mensagens em massa durante a campanha de 2018, segundo informou o site G1.

São quatro ações movidas pelo mesmo motivo. O corregedor decidiu dar andamento a duas ações apresentadas pela coligação Brasil Soberano (PDT/Avante).

Os processos, apresentados pela coligação O Povo Feliz de Novo, formada por PT, PCdoB e PROS, cujo candidato a presidente foi Fernando Haddad, aguardam uma decisão sobre o pedido de compartilhamento de dados do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre disseminação de fake news.

O TSE já analisou neste ano outras ações contra a chapa Bolsonaro-Mourão. Em junho, os ministros arquivaram um pedido de cassação da chapa por conta de outdoors irregulares.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas