Ministro chinês expõe esquema de transplante de órgãos na China

Huang Jiefu, ex-vice-ministro da saúde da China, confirmou em público durante as conferências legislativas da China que a cadeia de interesse de negócios de transplante de órgãos “foi quebrada” depois que Zhou Yongkang, um ex-membro do Comitê Permanente do Politburo, foi preso.

Numa conferência de imprensa, durante as conferências legislativas, Huang Jiefu foi questionado por que caçar os “grandes tigres” pode mudar a prática de extração de órgãos de prisioneiros no corredor da morte. (A mídia controlada pelo regime comunista chinês rotula os funcionários corruptos de “tigres” e chama sua luta interna de campanhas anti-corrupção de “caçada ao tigre”).

“É óbvio”, disse Huang. “Zhou Yongkang é um ‘tigre grande’.” Zhou foi o secretário do Comitê de de Assuntos Políticos e Jurídicos (CAPJ) e um ex-membro do Comitê Permanente do Politburo … a origem do uso de órgãos de prisioneiros no corredor da morte não é bastante óbvia?” Como chefe do CAPJ encarregado da doméstica segurança, Zhou estava na posição de decidir sobre a extração de órgãos de prisioneiros no corredor da morte e prisioneiros de consciência.

Embora apenas Huang tenha falado sobre o uso de órgãos de prisioneiros no corredor da morte, o assassinato de prisioneiros de consciência do Falun Gong por seus órgãos tem sido exposto e compartilhariam a mesma cadeia de interesse.

Leia também:
Shopping Ibirapuera recebe Exibição de Arte que relata perseguição ao Falun Gong na China
Médico que estagiou em hospital chinês fala de extração de órgãos de pessoa viva
Revelações de um ex-guarda de presídio sobre a extração de órgãos na China

O Comitê das Nações Unidas contra a Tortura levantou preocupações num relatório de novembro de 2008, que o aumento de transplante de órgãos na China coincidiu com a perseguição ao Falun Gong.

Em julho de 2006, David Kilgour, ex-secretário de Estado canadense, e David Matas, advogado de direitos humanos, publicaram seu relatório de 140 páginas, confirmando que havia pelo menos 60 mil casos concluídos de cirurgias de transplante de órgãos na China entre os anos de 2000 e 2005. Mais de 40 mil deles foram vigorosamente extraídos de praticantes do Falun Gong vivos.

O Minghui.org também apresentou provas de casos em que o regime comunista extraiu órgãos de praticantes do Falun Gong vivos.

Num artigo publicado no Minghui.org, a Organização Mundial para Investigar a Perseguição ao Falun Gong (zhuichaguoji.org) informou que um ex-policial na província de Liaoning forneceu um testemunho de áudio sobre o seu envolvimento na extração de órgãos de pessoas vivas.

No áudio gravado, ele disse que havia participado da prisão e tortura dos praticantes do Falun Gong detidos em 2002. Ele testemunhou dois médicos militares extraindo dois rins e um coração de uma praticante do Falun Gong viva, dentro do Hospital Geral Militar de Shenyang em 9 de abril de 2002. Ela não foi anestesiada.

Em outro caso relatado, a sra. He Xiuling, uma praticante do Falun Gong de 52 anos do distrito de Zhifu, cidade de Yantai, província de Shandong, foi enviada ao Hospital Liuhuangding da cidade Yantai em 8 de março de 2004. Três dias depois, o diretor Li da Agência 610 do Distrito de Zhifu disse à sua família que a sra. He havia falecido. Ele disse que o corpo dela estava no Hospital Liuhuangding da cidade de Yantai.

O marido da sra. He, Xu Chengben, e alguns membros da família foram ao necrotério do hospital logo após às 7h em 11 de março. Mas o cadáver que esperavam ver ainda tinha pulso e lágrimas saindo de seus olhos. Os pulsos estavam amarrados com força e mostraram várias marcas de ligadura.

A família disse aos médicos e enfermeiros que a sra. He ainda estava viva. Um médico veio para o necrotério e realizou uma cardiografia nela. Quando o médico viu que seu coração ainda estava batendo, ele fugiu do hospital e desapareceu. Ninguém tentou reanimá-la.

Mais tarde, uma fonte disse a Xu que sua esposa teve seus rins extraídos quando ainda estava viva. A polícia local ofereceu a Xu 100 mil RMB para manter silêncio sobre o caso. Xu recusou a oferta, congelou seu corpo como prova e começou a apelar pela sua esposa.

Infelizmente, nenhum tribunal na China aceitou seu apelo. Depois de dois anos de luta infrutífera contra as autoridades comunistas, Xu publicou um artigo online alegando que as autoridades tiraram os rins de sua esposa. Xu foi preso dois dias depois da publicação do artigo online e foi fatalmente envenenado enquanto estava sob custódia. O corpo da sra. He Xiuling também foi forçadamente cremado.

Zhou Yongkang, o principal culpado por trás da perseguição ao Falun Gong, só vai ser julgado por sua corrupção. O regime comunista ainda está tentando encobrir sua malvada operação de extração forçada de órgãos com o melhor que tem de sua capacidade.

No entanto, a verdade acabará vindo à tona.

 
Matérias Relacionadas