Migrantes venezuelanos no Peru recebem atendimento médico a bordo do navio US Comfort, dos EUA (Vídeo)

Cerca de 1,9 milhão de venezuelanos emigraram desde 2015 e cerca de 90% dos cidadãos permanecem em algum país da América do Sul

Por Epoch Times

Migrantes venezuelanos e residentes de Paita, no Peru, estão recebendo cuidados médicos prestados pelos Estados Unidos. Uma missão médica militar composta de mais de 900 pessoas chegou ao porto de Paita a bordo do navio US Comfort e durante cinco dias estará atendendo a milhares de pacientes em múltiplas especialidades durante cinco dias.

“Comfort está fazendo uma viagem ao longo das costas do Equador, Peru, Colômbia e Honduras, em parte em resposta às pressões exercidas sobre esses países como resultado da migração que vêm recebendo da Venezuela”, disse à Reuters a embaixadora dos Estados Unidos no Peru, Krishna Urs.

Atendimento pediátrico a bordo do navio US Comfort em Paita, Peru (Reuters)
Atendimento pediátrico a bordo do navio US Comfort em Paita, Peru (Reuters)

O navio está realizando uma missão de 11 semanas nos países da América do Sul e Central como auxílio aos sistemas médicos locais que entraram em colapso devido ao aumento de migrantes.

Os norte-americanos prestam cuidados em optometria, dermatologia, saúde da mulher, medicina para adultos, pediatria, exames odontológicos e cirúrgicos e medicina preventiva.

Atendimento médico a bordo do navio US Comfort em Paita, Peru (Reuters)
Atendimento médico a bordo do navio US Comfort em Paita, Peru (Reuters)

“Estamos muito agradecidos porque foi uma graça de Deus a bênção que o Peru teve, principalmente Paita, com a chegada deste navio”, disse Mildret Seminario à Reuters, paciente peruana que também recebeu atendimento médico.

Como resultado da crise política e econômica dos regimes de Hugo Chávez e Nicolás Maduro, agravada pelas maiores taxas de homicídio e corrupção do mundo, cerca de 1,9 milhão de venezuelanos emigraram desde 2015 e cerca de 90% dos cidadãos permanecem em algum país da América do Sul.

Migrantes venezuelanos viajam de caminhão em Tumbes, Peru, perto da fronteira com o Equador, em 1º de novembro de 2018 (Juan Vita/AFP/Getty Images)
Migrantes venezuelanos viajam de caminhão em Tumbes, Peru, perto da fronteira com o Equador, em 1º de novembro de 2018 (Juan Vita/AFP/Getty Images)

O influxo não apenas excedeu os serviços sociais locais, mas também gerou preocupação com o crime e o emprego nos países anfitriões, destaca o relatório, e os migrantes na região enfrentam leis cada vez mais restritivas de imigração e discriminação.

 
Matérias Relacionadas