México suspende isenção de visto à brasileiros devido ao tráfico de pessoas

'Decisão deve-se ao aumento dos fluxos irregulares'

Por Agência EFE

O Governo do México suspendeu, na sexta-feira, temporariamente o acordo que revoga a obrigatoriedade de visto em passaportes ordinários para cidadãos da República Federativa do Brasil, em razão do aumento no tráfico ilícito de pessoas provenientes do país.

Em comunicado conjunto, os Ministérios do Interior e das Relações Exteriores (SRE) especificaram que a medida entrará em vigor no dia 11 de dezembro de 2021, de acordo com o disposto no acordo publicado no Diário Oficial da Federação (DOF).

“Esta decisão se deve ao aumento dos fluxos irregulares, já que, infelizmente, grupos criminosos lucram com base na fraude do interesse dos brasileiros em migrar irregularmente aos Estados Unidos através do México”, declarou o comunicado.

Acrescentou que, tendo em vista “a facilidade concedida pelo referido acordo”, o mesmo estava sendo utilizado “para fins diferentes daqueles para os quais foi originalmente estabelecido. A situação coloca (brasileiros) em ambientes de alta vulnerabilidade, principalmente mulheres e crianças”.

O acordo entre os governos mexicano e brasileiro para a abolição de vistos em passaportes ordinários foi assinado na cidade de Brasília, em 23 de novembro de 2000 e entrou em vigor em 7 de fevereiro de 2004.

As agências indicaram que enfrentam o desafio que representa salvaguardar os direitos humanos dos migrantes, “o México decidiu adotar esta importante decisão, sem prejuízo ao intercâmbio legítimo de fluxos de nacionais de ambos os países para fins turísticos, culturais e comerciais”.

Especificaram que o Governo mexicano “concederá facilidades de imigração a quem entrar no país por via aérea”, mediante o preenchimento de um formulário denominado autorização eletrônica de pré-viagem, que pode ser obtido no site da SRE e do Instituto Nacional de Migração.

Por outro lado, indicaram que os brasileiros que viajam ao território mexicano por via terrestre ou marítima, de acordo com a regulamentação em vigor, “devem tramitar o respectivo visto físico junto às autoridades consulares mexicanas”.

A medida se soma à publicada em 20 de agosto, quando o Governo mexicano também suspendeu temporariamente o acordo que abolia a obrigatoriedade de visto nos passaportes comuns para cidadãos da República do Equador, devido ao aumento do tráfico ilícito de pessoas daquele país.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas