Máquinas podem ser quebradas, mas a verdade não pode ser interrompida

Ser considerado um alvo é um sinal claro de que o maior regime comunista do mundo tem medo de nossa cobertura independente

Por Jasper Fakkert

Caro leitor,

Sentar-se para escrever esses comunicados raramente é uma tarefa agradável, porque, em muitos casos, eles são escritos em resposta a outra tentativa de silenciar nossa cobertura.

No início desta semana, quatro intrusos mascarados usaram marretas para atacar a imprensa do Epoch Times em Hong Kong. Embora nossos funcionários estejam, felizmente, seguros, nosso equipamento de impressão foi danificado a tal ponto que a edição de Hong Kong foi forçada a interromper a impressão por enquanto.

Acreditamos que o Partido Comunista Chinês (PCC) está por trás do ataque. Este não foi um incidente isolado, mas a quinta vez que nossa gráfica em Hong Kong foi atacada. Em um ataque semelhante em 2019, invasores atearam fogo na mesma gráfica em Hong Kong.

O último ataque aconteceu poucos dias antes de uma data importante para o tribunal em Hong Kong sobre a condenação de ativistas pró-democracia – uma questão sobre a qual o PCC não quer que ninguém relate de forma independente.

Se o “diga-me com quem você anda e eu direi quem você é” é um parâmetro de avaliação das pessoas, gosto de pensar que os antagonistas que enfrentamos também são um bom parâmetro. Em um momento em que as forças do PCC que colocam em risco a liberdade de expressão e a democracia estão perseguindo a ex-colônia britânica, ser considerado um alvo é um sinal claro de que o maior regime comunista do mundo tem medo de nossa cobertura independente.

Mas não é apenas em Hong Kong que o Epoch Times enfrenta desafios. O longo braço do PCC também alcançou os Estados Unidos e a mídia americana está atacando o Epoch Times.

A razão pela qual escrevemos estes comunicados é para assegurar a vocês, nossos leitores, que não pararemos de relatar a verdade, não importa quanta oposição possamos enfrentar. Embora este último ataque tenha desativado temporariamente nossa capacidade de imprimir em Hong Kong, permanecemos firmes em nosso compromisso com a Verdade e a Tradição em Hong Kong e em todo o mundo.

Porque, embora as máquinas quebradas possam ser consertadas ou substituídas, os seres humanos que perderam a fé na justiça e na verdade são muito mais difíceis de serem recuperados. Por isso, permanecemos firmes diante da oposição do PCC e de qualquer outra entidade que busque colocar em risco a liberdade de imprensa.

Embora possamos enfrentar adversidades, nossa esperança é que, com o passar do tempo, mais e mais pessoas se juntem a nós, do lado da Verdade e da Tradição.

Se ainda você ainda não o fez, considere fazer uma doação para o Epoch Times. Isso ajudará a apoiar um meio de comunicação independente que parece voltar mais forte a cada obstáculo.

Obrigado por nos ler e por seu apoio. Essa é a razão pela qual continuamos relatando como o fazemos.

Jasper Fakkert
Editor-chefe, Edições dos EUA

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas