Manipulação fracassada pela mídia chinesa de e-mail da estrela do tênis Peng, revela lutas internas do PCC

'Tenho dificuldade em acreditar que Peng Shuai realmente escreveu o e-mail que recebemos ou acredita no que está sendo atribuído à ela'

Por Heng He

O desaparecimento da tenista chinesa Peng Shuai gerou preocupação internacional sobre seu paradeiro e segurança. Os pedidos de investigação sobre a alegação de assédio sexual por Peng contra um oficial chinês aposentado se depararam com uma resposta demorada de Pequim, a qual é questionável.

Peng, uma campeã de duplas do Grand Slam, de 35 anos, acusou Zhang Gaoli de assédio sexual antes de ela se tornar sua amante. Zhang, de 75 anos, atuou como vice-premiê da China de 2013 a 2018.

Peng postou a alegação em uma plataforma de mídia social chinesa no dia 2 de novembro e, desde então, ela não tem sido vista em público. Quando o assunto deixou de ser quente na internet, seus colegas começaram a se manifestar.

Dois globalmente importantes organismos profissionais de tênis – a Association of Tennis Professionals (ATP) e a Women’s Tennis Association (WTA) – e os principais tenistas – incluindo o Sérvio Novak Djokovic, Naomi Osaka do Japão e  Chris Evert da América – estão todos preocupados com a segurança de Peng.

O WTA pediu uma investigação sobre a alegação de Peng. O presidente da ATP, Andrea Gaudenzi, afirmou em 15 de novembro que as autoridades do tênis estão “profundamente preocupadas” com “a segurança imediata e o paradeiro” de Peng.

O vice-primeiro-ministro da China, Zhang Gaoli, faz um discurso durante o Fórum de Comércio e Investimento Filipinas-China em Pequim, China, em 20 de outubro de 2016 (Wu Hong / AFP via Getty Images)
O vice-primeiro-ministro da China, Zhang Gaoli, faz um discurso durante o Fórum de Comércio e Investimento Filipinas-China em Pequim, China, em 20 de outubro de 2016 (Wu Hong / AFP via Getty Images)

A resposta oficial veio tarde.

Em 17 de novembro, a mídia estatal chinesa, Global Television Network (CGTN), postou um email em sua conta do Twitter, alegando autoria de Peng e endereçado ao presidente da WTA, Steve Simon. Peng supostamente refutou suas alegações de assédio sexual.

O e-mail, tuitado pela CGTN, começa com: “Olá a todos, aqui é Peng Shuai”. Em seguida, continua afirmando que a alegação de assédio sexual “não são verdadeirar” e “não estou desaparecida, nem estou insegura”.

No entanto, os internautas logo descobriram que havia algo suspeito no e-mail. Suspeitaram que o chamado e-mail fosse uma captura de tela de um documento sendo editado, pois havia um cursor sobre ele, que só aparece na edição de textos. Além disso, o chamado e-mail tweetado pela CGTN não tem remetente, destinatário ou endereço. Onde a CGTN conseguiu este e-mail? Definitivamente não é do destinatário Steve Simon, porque o e-mail parece estar em fase de redação ou edição e ainda não foi enviado.

Em resposta à CGTN, Simon escreveu em um comunicado: “O comunicado divulgado hoje pela mídia estatal chinesa sobre Peng Shuai apenas aumenta minhas preocupações quanto à sua segurança e paradeiro. Tenho dificuldade em acreditar que Peng Shuai realmente escreveu o e-mail que recebemos ou acredita no que está sendo atribuído à ela”.

Além disso, o estilo de escrita é diferente neste e-mail, em comparação com a primeira postagem do blog de Peng – talvez eles não tenham sido escritos pela mesma pessoa.

Email falso?

Essas bandeiras vermelhas indicam que o e-mail pode ter sido fabricado, provavelmente em um computador de propriedade da CGTN, ou a CGTN estava diretamente envolvida em seu processo de fabricação. Não é surpreendente que o e-mail seja falso, mas por que a falsificação é tão descuidada?

Primeiro, reflete a arrogância do poder. O porta-voz do Partido Comunista Chinês (PCC) mente o tempo todo na propaganda doméstica, com a ajuda da censura da internet. Assim, não importa se os espectadores acreditam ou não no conteúdo. A propaganda é exportada para o exterior, mas as autoridades esquecem que pessoas de fora da China podem contestar o conteúdo livremente.

Houve alguma indicação de luta no alto nível do PCC por trás da postagem de Peng? Algumas pessoas pensam que é impossível que a postagem tenha permanecido na internet por cerca de 20 minutos, devido aos rígidos controles de censura. Portanto, deve haver alguém que intencionalmente permitiu que a postagem permanecesse por um certo tempo para que pudesse servir de alerta a determinados indivíduos ou órgãos do governo.

Algumas pessoas acreditam que a postagem foi escrita por Peng porque a mensagem parecia autêntica. Mas não está claro se alguém a editou.

Eu acredito que a postagem é autêntica. Acho que as circunstâncias em torno do incidente não eram complexas quando a postagem foi publicada. No entanto, uma vez publicada, alguns oficiais do PCC podem querer usá-la para propósitos políticos. Isso não tem necessariamente a ver com os motivos de Peng.

As lutas internas pelo poder não mudam a natureza do PCC. Não importa quem perca ou ganhe, o PCC ainda fará más ações. Mas a luta pelo poder do PCC tem seus próprios objetivos.

Luta pelo poder dentro do PCC

O PCC habitualmente trabalha nos bastidores. As lutas pelo poder às vezes podem abrir uma janela para que o mundo exterior tenha uma rara oportunidade de vislumbrar os segredos do PCC.

Por exemplo, a turbulência política do PCC em 2012 começou quando Wang Lijun, chefe de polícia e vice-prefeito da cidade de Chongqing, fugiu para o Consulado dos EUA em Chengdu, capital da província de Sichuan, vestido de mulher e carregando documentos governamentais ultrassecretos. Este incidente revelou a luta pelo poder entre os principais oficiais do PCC. O expurgo de oficiais de alto escalão nos anos seguintes, sob o comando de Xi Jinping, expôs muitos escândalos e segredos do PCC.

Outro resultado da luta pelo poder é o PCC punir seus próprios membros que cometeram muitas atrocidades. Por exemplo, durante a campanha anticorrupção de Xi, Zhou Yongkang, ex-membro do Comitê Permanente do Politburo e chefe da segurança, e Li Dongsheng, chefe do notório “escritório 610”, foram expurgados e condenados à prisão. Ambos perseguiram praticantes do Falun Gong e ativistas dos direitos humanos.

É possível que o caso de Peng seja parte de uma luta pelo poder que visa derrubar a facção do ex-líder do PCC, Jiang Zemin. Nesse cenário, a facção de Xi usou Zhang Gaoli para enviar um aviso: a facção de Jiang e seus comparsas podem ser derrubados. Agora que Zhang está aposentado, ele não tem mais poder para revidar. Zhang foi promovido ao Comitê Permanente do 18º Politburo por Jiang para supervisionar os interesses de sua facção. Esta situação mostra que várias facções do PCC estão lutando umas com as outras pelo poder, em antecipação ao próximo Congresso Nacional do PCC. Com relação a Peng, sua intenção seria diminuir ou ocultar a situação uma vez que seu propósito fosse atendido, a fim de evitar que a imagem do PCC fosse danificada.

Por que, então, a CGTN agitou o incidente quando a história de Peng já começou a esfriar na internet? Não há dúvida de que a nova onda de celebridades do esporte e do entretenimento recebe muita atenção da mídia, mas após o falso e-mail da CGTN ser divulgado, ele imediatamente se tornou viral nas plataformas de mídia social global, já que a CGTN é a porta-voz do PCC no exterior e a grande mídia americana também divulgou essa história.

É esta a intenção original da CGTN? Se sim, então por que a CGTN esperou 15 dias para responder à postagem de 2 de novembro de Peng?

A âncora da emissora estatal chinesa CGTN, Liu Xin, olha para uma tela que mostra seu debate com a âncora da Fox Business Network, Trish Regan, na sede da CCTV, em Pequim, em 30 de maio de 2019 (Wang Zhao / AFP / Getty Images)
A âncora da emissora estatal chinesa CGTN, Liu Xin, olha para uma tela que mostra seu debate com a âncora da Fox Business Network, Trish Regan, na sede da CCTV, em Pequim, em 30 de maio de 2019 (Wang Zhao / AFP / Getty Images)

Nos bastidores, é muito possível que a CGTN tenha respondido ao apelo da WTA para investigar a alegação de Peng e suas preocupações sobre sua segurança e paradeiro.

Além disso, os membros não atuais do Comitê Permanente não podem ter os privilégios de usar um aparelho do Estado para conter a divulgação de notícias, uma vez que censura doméstica e contramedidas internacionais são questões totalmente diferentes. Este último precisa de autoridade superior, ou até mesmo ainda maior. Essa também é a razão pela qual o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores se recusou a responder à pergunta sobre Peng em uma coletiva de imprensa diária.

Outra possibilidade é que o escândalo não tenha como alvo a liderança atual, porque Zhang é membro da facção de Jiang. Sob Xi, os principais oficiais do PCC têm muitas coisas com que se preocupar: as relações EUA-China, questões do Estreito de Taiwan, a Sexta Sessão Plenária e o próximo 20º Congresso Nacional do PCC. A postagem de Peng não faz parte da agenda deles. Portanto, a facção de Xi usou a CGTN para espalhar a notícia como um aviso à facção de Jiang. Um funcionário de baixo escalão, ou alguém que tem ligações estreitas com a CGTN, foi usado para dar as ordens. Como o pedido não vinha de cima, a CGTN fez o trabalho sem muita convicção.

A última possibilidade é que certos oficiais do alto escalão do PCC pensaram que o incidente não havia recebido suficiente atenção da comunidade internacional, e decidiram exagerar fabricando e enviando um e-mail pela CGTN. Se for esse o caso, não está claro se o objetivo do movimento é minar a facção de Jiang ou a facção de Xi.

Expondo a verdadeira natureza do PCC

Mas o resultado provavelmente não é o que o regime queria. O e-mail da CGTN atraiu pessoas que não estavam interessadas em nenhum tópico sobre a China, por exemplo, alguns fãs de esportes. Agora eles estão começando a prestar atenção aos direitos humanos na China mediante a situação de Peng, independentemente de suas filiações políticas. Isso mostra uma mudança completa na atitude do público americano e da comunidade internacional em relação ao PCC em comparação com o incidente da NBA há dois anos.

Em outubro de 2019, o gerente geral do Houston Rockets, Daryl Morey, escreveu no Twitter: “Lute pela liberdade. Se levante por Hong Kong”- uma mensagem de apoio aos manifestantes de Hong Kong contra o projeto de extradição. O consulado chinês, em Houston, pediu uma ação imediata para “corrigir o erro” e a NBA imediatamente se distanciou de Morey.

Logo após, Morey postou dois tweets enfatizando que ele não tinha a intenção de ofender ninguém e “estava apenas expressando um pensamento, com base em uma interpretação, de um evento complicado”. O astro do Houston Rockets, James Harden, também se desculpou pelo tweet de Morey. “Nós pedimos desculpas. Você sabe, nós amamos a China, amamos jogar lá”, afirmou.

Manifestantes seguram cartazes em apoio ao gerente geral do Houston Rockets, Daryl Morey, durante um comício no Southorn Playground, em Hong Kong, no dia 15 de outubro de 2019 (AP Photo / Mark Schiefelbein)
Manifestantes seguram cartazes em apoio ao gerente geral do Houston Rockets, Daryl Morey, durante um comício no Southorn Playground, em Hong Kong, no dia 15 de outubro de 2019 (AP Photo / Mark Schiefelbein)

Desta vez, o WTA e muitos tenistas famosos mostraram sua preocupação e apoio sólido para Peng. Avaliando a partir de reportagens da mídia, mensagens de leitores e comentários em plataformas de mídia social, pode-se ver que as pessoas simpatizam e apoiam Peng e não acreditam no PCC. Desta vez, ninguém está do lado do PCC. Por que a comunidade internacional não acredita na CGTN?

Isso ocorre porque o ambiente internacional vem mudando nos últimos anos. Mas o PCC não mudou. Nunca cumpriu suas próprias promessas e mente o tempo todo. Sempre foi assim. Mas os países ocidentais estão começando a perceber a verdadeira natureza do PCC à medida que sua corrupção está sendo gradualmente exposta.

O cenário político na China mudará em breve.

Uma pesquisa divulgada pelo Pew Research Center em 2020 mostrou um declínio acentuado no número de pessoas que percebem o PCC de maneira positiva. O PCC só pode culpar a si. A má reputação da CGTN também contribui para o resultado da pesquisa. A CGTN foi processada por vítimas e organizações dos direitos humanos em todo o mundo por seu envolvimento na confissão forçada do PCC na televisão. Sua licença de transmissão foi revogada pela Ofcom do Reino Unido.

Em 20 de novembro, um jornalista de uma “mídia estatal chinesa” postou “três fotos recentes” de Peng, mas isso gerou mais preocupações porque o PCC já obteve fotos pessoais de Peng, o que não é de forma alguma um bom sinal. As Nações Unidas e a Casa Branca expressaram sua preocupação com a segurança de Peng.

Eu não ficaria surpreso se Peng aparecesse na TV falando sobre sua vida “feliz”. Seria outro exemplo de confissão pela TV que vimos muitas vezes. Mas acho estranho que o PCC continue usando a CGTN, que não tem mais credibilidade, como sua ferramenta de propaganda.

Independentemente dos vários fatores, razões e motivações por trás desse incidente, o resultado é que mais pessoas estão vendo a verdadeira natureza do PCC.

As opiniões expressas neste artigo são opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas