Manifestação em Itatiba reivindica mudanças no transporte coletivo da cidade

Manifestantes na Praça da Bandeira em Itatiba, São Paulo em 22 de junho de 2013 (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Manifestantes na Praça da Bandeira em Itatiba, São Paulo, em 22 de junho de 2013 (Ticiane Rossi / Epoch Times)

ITATIBA, São Paulo – Neste sábado (22), cerca de 1.500 pessoas fizeram uma passeata pela cidade reivindicando diversas pautas de âmbito nacional e da cidade contra a corrupção e o aumento dos preços. Destacaram-se demandas no transporte coletivo da cidade, maior transparência, participação do povo e fim do monopólio do Transporte Coletivo de Itatiba (TCI). A passeata que iniciou-se às 13h30 na Praça da Bandeira terminou às 15h no mesmo local.

Segundo um oficial de trânsito, não houve qualquer tipo de depredação e a passeata foi positiva. Os manifestantes fizeram várias paradas e uma delas foi em frente ao Jornal de Itatiba (JI). Eles gritavam “Vem JI aproveita e vem aqui” e “Ão ão ão liberdade de expressão”, em frente ao jornal. Antes de seguirem a passeata, os manifestantes gritaram “Alerta, alerta, o JI não presta”, insatisfeitos com a falta de manifestação do jornal na passeata.

Ivo de Oliveira, 49 anos, motorista, empresário e ex-funcionário da TCI disse que ficou feliz pela manifestação e agradeceu aos estudantes por iniciarem este movimento em todo país. Ele, assim como outros manifestantes, reclamou da quantidade de pedágios ao redor da cidade. Ivo citou muitos abusos no transporte público como, por exemplo, a dupla função motorista/cobrador. “Não pode falar ao telefone no trânsito para não se distrair, mas eles forçam o motorista a cobrar dos passageiros ao mesmo tempo, qual a diferença dessa distração com a outra?”, questionou.

Esta é a terceira manifestação na cidade, de acordo com um dos organizadores do movimento. A primeira ocorreu na quarta-feira (19), quando os manifestantes invadiram pacificamente a Câmara Municipal. A três manifestantes foi concedida a palavra na Câmara para expor as reivindicações da redução na tarifa de transporte, transparência na planilha do TCI e pedir inclusão da cidade na lista contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37, conhecida como a PEC da impunidade, que retira do Ministério Público o poder de investigar.

Na segunda manifestação, que ocorreu na sexta (21) às 19h, os manifestantes sofreram agressão de uma pessoa em frente ao Mercado Municipal. “Ele estava sem camisa, com um pé de cabra na mão e foi para cima dos manifestantes”, disse Daniel Serafim, 26 anos, apresentador de programa de entrevistas e um dos organizadores do movimento. Segundo ele, o movimento foi pacífico.

Os manifestantes marcaram o próximo ato na terça-feira (25) às 17h com concentração na Praça da Bandeira.

Manfestantes param em frente ao Jornal de Itatiba pedindo participação (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Manfestantes param em frente ao Jornal de Itatiba pedindo participação (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Moradores apoiaram o ato (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Moradores apoiaram o ato (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Manifestantes segurando cartazes em frente a passeata (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Manifestantes segurando cartazes em frente à passeata (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Policiais do trânsito e civil acompanharam a passeata (Ticiane Rossi / Epoch Times)
Policiais do trânsito e civil acompanharam a passeata (Ticiane Rossi / Epoch Times)

Epoch Times publica em 35 países e 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas