Mais de 700 empresas de entretenimento fecharam na China este ano devido à repressão política

Por Winnie Han, Ellen Wan

O líder chinês Xi Jinping está reprimindo a indústria do entretenimento. Neste ano, mais de 700 agências de talentos foram fechadas na China.

De acordo com comentaristas de Taiwan e da China, a indústria do entretenimento tem laços estreitos com oficiais do PCC, e esta situação reflete uma luta de facção incomumente feroz dentro do Partido Comunista Chinês (PCC).

Só em junho, mais de 100 agências de talentos foram canceladas, de acordo com dados do site chinês de informações de negócios Tianyancha.

Em 2 de setembro, a Associação da Indústria de Entretenimento da China publicou um anúncio sobre “Fortalecimento da Gestão da Autodisciplina das Agências de Talentos”, que exige que as agências assumam a responsabilidade pela educação e pela gestão [política] dos artistas. Quanto aos artistas que “não têm consciência dos resultados” e que são “insubordinados”, as agências têm de encerrar os seus serviços de corretagem. Agências que negligenciam suas responsabilidades … serão punidas.

Em 10 de setembro, a Associação realizou uma reunião online para ditar medidas de autorregulação às plataformas online. Estiveram presentes representantes de Weibo, Douyin, iQiyi, Kuaishou, Tencent Video, Youku, Bilibili, Migu Video, Toutiao, Xiaohongshu (RED) e outros.

Após a reunião, essas plataformas de rede emitiram em conjunto uma convenção de autodisciplina sobre o “Ecossistema Cultural da Rede Qinglang”. Essa convenção inclui a oposição ao “tráfego primeiro”, que se refere a essas plataformas que apresentam apenas celebridades online com grandes seguidores; a recusa em fornecer uma plataforma expositiva para pessoas que violam as leis e a ética, ou seja, o politicamente correto; e relatórios mútuos quando uma violação é detectada.

A Administração Nacional de Rádio e Televisão também realizou uma reunião em 9 de setembro, na qual exigiu que programas de variedades, como os programas de talento “Rise of Idols” e reality shows com crianças famosas, não fossem transmitidos para resistir resolutamente ao aparecimento de artistas imorais em plataformas online.

Links entre a indústria do entretenimento e os oficiais do PCC

Tseng Chien-yuan, organizador do Scoop Weekly Taiwan e diretor do Instituto de Pesquisa de Políticas de Taiwan, disse ao Epoch Times que o expurgo é sobre o governo Xi limpar a “camarilha de Xangai”, o grupo de oficiais que ganhou proeminência sob o ex-PCC líder Jiang Zemin há duas décadas.

Tseng explicou que a indústria de entretenimento da China está intimamente ligada aos oficiais do PCC, magnatas dos negócios e grupos políticos. Assume grandes benefícios e negócios lucrativos. A indústria costumava estar sob o controle de Jiang Zemin e seu controlador Zeng Qinghong. A camarilha de Xangai está em desacordo com Xi desde que ele assumiu o cargo. O expurgo da indústria do entretenimento é um aviso de Xi e também um sinal de sua autoridade, disse Tseng, mas também levanta especulações sobre a capacidade de controle de Xi.

Lu Bei, um comentarista baseado na China continental, acredita que a economia chinesa está estressada e os bancos estão sobrecarregados com dívidas incobráveis. Ao reprimir a indústria do entretenimento, empresas privadas e gigantes da Internet, o PCC pode dividir seus ativos.

Por outro lado, o sistema de cultura e propaganda sempre esteve nas mãos dos governantes, disse Lu ao Epoch Times. A repressão de Xi à atriz chinesa Zhao Wei (Vicky Zhao) e ao magnata Jack Ma é na verdade uma manifestação da luta interna do PCC. O recente expurgo da indústria do entretenimento, em sua opinião, mostra que Xi está assumindo o controle, mas enfrenta oposição interna. Os expurgados são vítimas de uma luta pelo poder dentro da oligarquia comunista.

Zhao Wei e Jack Ma são dois exemplos, disse Lu. Zhao costumava se envolver em negócios complicados, como empresas de fachada, mas não demorou muito para fazê-los funcionar graças às poderosas forças por trás dele. Zhao está perto de Jack Ma, e atrás de Ma estão as forças de Jiang Zemin, disse Lu. Há uma foto de grupo que mostra Zhao segurando o braço de Zeng Qinghuai, o irmão mais novo de Zeng Qinghong. A repressão de Xi a Zhao e Ma mostra que as duas facções estão em uma luta feroz.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas