Mais de 15.000 postos de gasolina sem combustível nos EUA

Por Zachary Stieber

A escassez de gasolina diminuiu um pouco da noite para o dia em alguns estados, mas piorou em outros, enquanto a Colonial Pipeline trabalha para colocar um dos principais dutos de combustível do país novamente online.

Mais postos estavam sem gasolina na Flórida, Maryland, Carolina do Sul, Tennessee e Mississippi no início de 13 de maio em comparação com a noite do dia anterior, de acordo com GasBuddy.

Na Flórida, 30 por cento dos 7.564 postos estavam sem combustível às 6 da manhã, horário central. Em Maryland, 34% das 1.869 estações do estado não podiam mais atender aos clientes. Mais da metade dos 3.084 postos da Carolina do Sul ficaram sem gasolina, junto com 34% dos postos do Tennessee. Sete por cento dos postos do Mississippi estão sem gasolina, em comparação com 6 por cento na noite anterior.

Ao mesmo tempo, a escassez diminuiu em vários dos estados mais afetados pela situação atual, incluindo 3% na Carolina do Norte. Cerca de 7 em cada 10 postos no estado mais atingido, que tem 5.373 postos, continuam sem gás, de acordo com o GasBuddy, um aplicativo que monitora preços e disponibilidade.

A escassez também diminuiu na Virgínia, onde 55% dos postos estão sem combustível, e na Geórgia, onde aproximadamente 50% estão sem combustível, e permaneceu a mesma em vários estados, incluindo West Virginia, Alabama e Delaware.

Ao todo, mais de 15.630 postos estavam sem gasolina no leste dos Estados Unidos, de acordo com uma revisão do Epoch Times dos dados do GasBuddy.

A secretária de Energia Jennifer Granholm disse no início de 13 de maio que o reinício correu bem durante a noite.

“Isso deve significar que as coisas vão voltar ao normal ao término do fim de semana”, disse ela em um comunicado.

A oferta permaneceu adequada após o ataque, mas os problemas de transporte decorrentes da escassez de motoristas de caminhão de combustível e uma corrida a gasolina por consumidores em pânico levaram à escassez e ao aumento dos preços , disseram os especialistas.

O retorno do pipeline deve aliviar algumas preocupações do consumidor, disse Phil Flynn, analista do mercado de energia do Price Futures Group, ao Epoch Times.

“Relatos de que o gasoduto foi reiniciado vão tirar um pouco do pânico”, disse ele.

Um trabalhador ajuda um cliente a bombear gasolina, com longas filas se estendendo atrás deles, em Charlotte, NC, em 11 de maio de 2021 (Chris Carlson / AP Photo)

Tom Kloza, fundador do Oil Price Information Service, disse que a mensagem da Colonial “significa que o dilúvio  acabou, mas a ‘pico de cheia do rio’ das interrupções nas estações provavelmente chegará amanhã ou sexta-feira.”

“Sexta-feira é sempre o dia mais movimentado para comprar gasolina”, escreveu ele em um tweet.

Mas as pessoas nos estados mais atingidos, como Carolinas, Virgínia e Geórgia, podem ter até 14 dias de dificuldade para comprar combustível, escreveu Patrick De Haan, analista da GasBuddy, no Twitter.

Os problemas vão acabar mais cedo em outros estados, previu.

Ainda assim, o primeiro passo para restaurar as operações do gasoduto, além das exportações que estão chegando da Europa, pode acabar se transformando em um país com gás extra, segundo Flynn.

Autoridades federais, incluindo membros do Congresso, estão estudando como evitar tais ataques no futuro contra infraestruturas críticas. Um grupo bipartidário na Câmara apresentou um projeto de lei em 12 de maio para enviar dinheiro aos governos estaduais e locais para reforçar a segurança de seus computadores.

Enquanto isso, o presidente Joe Biden  assinou uma ordem executiva que exige que o governo federal “assuma o escopo total de suas autoridades e recursos para proteger seus sistemas de computador, sejam eles baseados em nuvem, locais ou híbridos”, trabalhando com empresas privadas para proteger seus sistemas.

Flynn vê a necessidade de um esforço nacional para responder ao ataque.

“Eu diria que é o equivalente moral da guerra. Temos que fazer o que pudermos para impedir isso. ”

Siga Zachary no Twitter: @zackstieber
Siga Zachary no Parler: @zackstieber
 
Matérias Relacionadas