Maioria dos testes rápidos de coronavírus ‘doados’ pela China a tchecos estão com defeito

Por Terça Livre

Cerca de 80% dos testes rápidos de coronavírus que a China doou para a República Tcheca estão com defeito, segundo relatos da imprensa internacional.

Um médico da região da Morávia-Silésia, que faz fronteira com a Eslováquia e a Polônia, disse sobre o teste que “a taxa de erro foi bastante alta”.

Segundo o site de rádio tcheco iROZHLAS, a higienista regional Pavla Svrcinova disse que os testes dão resultados falso-positivos e falso-negativos.

Ela sugeriu que os testes sejam usados ​​apenas em pessoas que estão encerrando sua reclusão relacionada ao vírus e que nunca foram testadas.

Outro canal, o Taiwan News , informou que a China “deu a impressão de que o regime comunista estava doando 150.000 kits rápidos e portáteis de teste COVID-19” quando, na verdade, eles cobraram cerca de US$ 500.000.

A China está sendo criticada mundialmente por esconder e depois mentir sobre o coronavírus que começou em Wuhan.

Eles tentaram responder aos ataques com doações, ofertas de ajuda aos países afetados e uma acusação falsa de que os Estados Unidos teriam plantado o vírus.

 
Matérias Relacionadas