Maia é acusado de não honrar acordo com Arthur Lira, e na Câmara isso pode ser fatal

Muitos conhecem o acordo de que há dois anos em que Maia prometeu apoiar Lira à sua sucessão

Por Diário do Poder

A Câmara não é exatamente uma casa de pessoas virtuosas, mas honrar compromissos é um dos valores mais apreciados pelos deputados.

E muitos conhecem o acordo que Rodrigo Maia fechou com Arthur Lira (PP-AL) há dois anos, no apartamento do senador Ciro Nogueira (PP-PI), em São Paulo.

Na ocasião, Maia prometeu apoiar Lira à sua sucessão, em 1º de fevereiro de 2021, caso o líder do PP desistisse da própria candidatura a presidente da Câmara, que era muito forte na ocasião. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O apoio do PP e centrão liderados por Arthur Lira consolidou a vitória de Rodrigo Maia em fevereiro de 2019. Mas o presidente da Câmara nunca mais falou no acordo.

Maia fez da sua reeleição uma ideia fixa, apesar de inconstitucional, enquanto afastava-se de Arthur Lira até para não ser lembrado do compromisso.

Além de focar na reeleição ilegal, Maia estimulava candidaturas de centro, tentando dividir o “eleitorado” de Lira. Mas a estratégia falhou.

Maia correu o risco de ser chamado de mentiroso, ao atribuir a candidatura de Arthur Lira ao atual governo. Todos na Câmara sabem que o Líder do PP é candidato há anos, antes mesmo da eleição de Bolsonaro.

 

 
Matérias Relacionadas