Publicado em - Atualizado em 22/11/2017 às 18:04

Mãe de trigêmeos engravida novamente e tem uma grande surpresa

(RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

(RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

Uma ultrassonografia pode ser um momento de ansiedade e surpresa para uma mãe grávida. Para esta mulher de Indiana, Estados Unidos, seu médico teve que pedir uma segunda opinião sobre o que ele achava que ele estava vendo durante sua ultrassonografia.

Sarah e Bill Imbierowicz, de Kokomo, Indiana, já eram pais de um menino de 3 anos, Will, e dos trigêmeos de quase 2 anos, Tommy, Sammy e Drew, quando Sarah ficou grávida pela terceira vez – o casal estava tentando ter uma filha.

Sarah grávida de trigêmeos (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

Sarah grávida de trigêmeos (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

As três gravidezes foram concebidas por meio da fertilização in vitro (FIV). A primeira ocorreu após três anos de tentativas malsucedidas da FIV; Sarah ficou grávida de Will como o resultado de ter quatro embriões colocados em seu ventre.

“Começamos transferindo dois [embriões] de cada vez, mas nós os perdemos várias vezes. Eventualmente, chegamos ao ponto em que decidimos transferir quatro”, disse ela à GMA.

O primogênito Will e os trigêmeos Tommy, Sammy e Drew (Sarah Imbierowicz/©Facebook)

O primogênito Will e os trigêmeos Tommy, Sammy e Drew (Sarah Imbierowicz/©Facebook)

A segunda tentativa de gravidez ocorreu após Will completar um ano. Desta vez, eles transferiram três embriões, esperando por um bebê saudável, mas o resultado os surpreendeu, e eles acabaram com trigêmeos, totalizando quatro meninos.

“Sabíamos que havia uma chance, mas como isso não ocorreu antes, então não esperávamos”, disse Sarah.

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva recomenda que não mais de dois embriões sejam transferidos para mulheres de 35 anos ou menos devido ao risco associado a múltiplos. No entanto, de acordo com o Dr. James Goldfarb, um especialista em fertilidade no UH Case Medical Center em Cleveland, Ohio, há exceções.

Sarah mostra uma imagem de sua ultrassonografia (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

Sarah mostra uma imagem de sua ultrassonografia (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

“O objetivo na FIV é transferir um embrião e obter uma gravidez. Mas parece que esse casal passou por uma série de ciclos complicados”, disse ele.

O casal estava feliz com o resultado, embora Bill estivesse preocupado que Sarah ainda quisesse uma menina. E ela queria.

“Ele continuava me dizendo: ‘Você precisa pensar sobre isso’”, lembrou Sarah, que estava perto de 35 anos.” E eu disse: “Bem, se vamos fazer isso, vamos fazer agora enquanto ainda estamos no modo bebê.”

O casal então iniciou os procedimentos para uma terceira FIV e Sarah teve dois embriões implantados. Quando eles foram para sua ultrassonografia, o médico pediu-lhes para olhar a imagem da ultra com cuidado.

As trigêmeas, Katie, Emmie e Meggie (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

As trigêmeas, Katie, Emmie e Meggie (RTV6 The Indy Channel/©YouTube)

“[Ele] ficou com aquele olhar no rosto”, disse Sarah ao TheIndyChannel, “e eu disse: ‘Ah, não’, e ele disse: ‘O que você vê?’, e eu disse: ‘Eu vejo dois’.”

“Ele disse: ‘Olhe novamente.’ Eu disse: ‘Eu vejo três’, e ele disse: ‘Eu também vejo três.’ Acho que naquele ponto todos no quarto ficaram em silêncio. Acho que todos estávamos chocados.”

“Estamos realmente felizes por ter todos eles”, disse Sarah à GMA. “E é um bônus que elas sejam meninas, isso equilibra a casa para nós.”

A família Imbierowicz reunida (Sarah Imbierowicz/©Facebook)

A família Imbierowicz reunida (Sarah Imbierowicz/©Facebook)

“Eu estaria mentindo se dissesse que não fiquei um pouco sobrecarregada. Mas eu também sabia que com a ajuda que temos, nunca haverá um bebê que não esteja bem cuidado ou uma criança ignorada. Tudo dará certo”, acrescentou Sarah.

Ela deu à luz as trigêmeas, Katie, Emmie e Meggie em janeiro de 2014.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016