Maduro busca aproximação e espera que Biden se afaste do ‘extremismo ideológico’ de Trump

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Nos últimos dias, o ditador Nicolás Maduro tem buscado uma aproximação com o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Em uma declaração, o chavista chegou a dizer que espera uma mudança de atitude de Biden, se afastando do “extremismo ideológico” de Trump.

“Joe Biden não foi eleito por um partido, ele foi eleito por uma coalizão muito diversa de forças sociais que querem uma grande mudança nos EUA e deram a ele a oportunidade de abrir as portas para essa grande mudança. Esperamos que isso aconteça e esperamos que isso signifique acabar com a visão de que a América Latina é o seu quintal”, disse o ditador.

Durante encontro com a imprensa internacional no palácio presidencial de Miraflores, Maduro garantiu que o seu Governo “sempre fez todos os esforços para manter as melhores relações”, e fez menção ao bom trato nos primeiros anos do governo Barack Obama.

Na opinião de Maduro, o ex-presidente dos Estados Unidos “cometeu o erro” em sua gestão “de decretar e afirmar que a Venezuela era uma ameaça aos Estados Unidos”.

Em outra ocasião, em 23 de janeiro, Maduro fez um discurso falando em virada de página nas relações com os Estados Unidos.

“Queremos trilhar um novo caminho de relações com o governo Joe Biden, baseado no respeito mútuo, no diálogo, na comunicação e na compreensão”, declarou o ditador. “[A Venezuela] está disposta a virar a página e construir novos caminhos de respeito, diálogo e comunicação diplomática com o novo governo dos Estados Unidos.”

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas