Maduro aumenta controle sobre oposição com “lei contra discurso de ódio”

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprovou lei que restringe os meios de comunicação e prevê sentenças de até 20 anos de prisão para quem “incitar o ódio”.

A lei promulgada na quarta-feira (8) pela Constituinte chavista proíbe os venezuelanos de difundir qualquer mensagem através da televisão, rádio e redes sociais, que instigue a violência e o ódio.

As penas por violar a lei serão duras: “Quem promover publicamente o ódio dirigido a grupos específicos, inclusive pela orientação política, poderá enfrentar de 10 a 20 anos de prisão”.

O ditador venezuelano Nicolás Maduro e seu governo frequentemente acusam a oposição de promover o ódio.

A nova lei também ordena que a mídia pública e privada divulgue mensagens de paz por um período de “30 minutos” por semana.

Após a decisão, a oposição no país sul-americano fez uma denúncia contra a “censura” recém-imposta.

Leia também:
Estados Unidos endurecem sanções contra Cuba
O Partido e a profissão: abuso de transplante de órgãos na China
Relatório: testes nucleares criam devastação e deformidades na Coreia do Norte

 
Matérias Relacionadas