Lula ou Dilma: em duas semanas PT escolherá seu candidato

O noticiário da Copa do Mundo jogou a política para escanteio e ninguém está mais se preocupando com política. Continua havendo vaias, manifestações de protestos, confrontos e prisões, mas isso tudo ficará em segundo plano enquanto a seleção brasileira estiver rolando a bola.

Os torcedores da Tribuna da Internet são especiais, conseguem manter um olho no padre e outro na missa, acompanhando ao mesmo tempo o futebol e a política. Então, vamos esquecer um pouco a Copa e dar geral na situação do PT, que no atual momento político é o que verdadeiramente interessa, porque as outras candidaturas já estão estratificadas, depois da substituição do pretendente pelo PSOL e do lançamento de mais três nomes pelo PV, pelo PEN e pelo PSTU, que insiste em José Maria de Almeida pela quinta vez… E será que o outro José Maria, o Eymael, também eterno candidato, vai disputar?

Enquanto no PSOL, por divergências programáticas, a candidatura do senador Randolfe Rodrigues é substituída pela ex-deputada federal Luciana Genro, o Partido Verde lança o ex-deputado Eduardo Jorge e o Partido Ecológico Nacional (fruto de uma dissidência do PV) anuncia a candidatura de Ana Maria Rangel, que já disputou a Presidência uma vez pelo PRP, em 2006, e chegou em quinto lugar, com 126 mil votos. Naquela ocasião, os candidatos nanicos tiveram quase 3 milhões de votos e levaram a disputa para o segundo turno, como ameaça ocorrer novamente agora.

Nada de novo no front

Não houve modificações nas pesquisas, a presidente Dilma continua em viés de baixa, enquanto a oposição está em viés de alta na maioria dos levantamentos. Todas as pesquisas, porém, têm um ponto em comum – indicam a tendência de a disputa ir para segundo turno, uma hipótese que assusta o PT e aumenta a pressão do movimento “Volta, Lula” nesta reta de chegada para a convenção.

No desespero, Dilma Rousseff segue viajando pelo país, em plena campanha, e não dá mostras de que pretenda desistir em favor de Lula, que se comporta da mesma forma que ela, pois também age como se estivesse em campanha e chega ao cúmulo de criticar publicamente a política econômica de sua sucessora, como se fosse de oposição, vejam ao ponto de desfaçatez política que chegamos.

Só duas semanas

Faltam apenas duas semanas para a Convenção do PT e nesse ínterim devem ser divulgadas mais duas pesquisas, pelo menos – Datafolha e MDA/CNT, sem contar, é claro, com as pesquisas Sensus promovidas semanalmente pelo PT sem registro na Justiça Eleitoral e que nem são divulgadas oficialmente, o partido apenas “vaza” quando a informação é de seu interesse.

É nesse clima de total indefinição que o PT caminha para a mais importante convenção nacional de sua história, pois desta vez há dois pré-candidatos – um, declaradamente e afirmando que não cederá e vai até o fim; e o outro, dissimuladamente e dizendo que não quer ser candidato, porém…

Façam suas apostas.

Tribuna da Internet

 
Matérias Relacionadas