Lu Yu, o sábio do chá

Lu Yu, o sábio do chá (Catherine Chang/The Epoch Times)

Ao se falar de chá, não há como evitar mencionar Lu Yu, conhecido como ‘o sábio do chá’ na história chinesa.

Lu Yi (733-804 d.C.) viveu na Dinastia Tang e, de acordo com registros históricos, ele foi adotado pelo abade de um templo quando foi encontrado abandonado com três anos na beira de um lago. O abade era um famoso monge budista que tinha grande conhecimento sobre a cultura do chá. Lu Yu mostrou forte interesse em aprender e cultivar a arte do chá, o que ele assimilou naturalmente em sua infância no templo.

Enquanto vivia no templo, Lu Yu também desenvolveu seu saber literário, especialmente nas escrituras budistas, embora não tenha se tornado um monge. Ele continuou sua educação após deixar o templo e se tornou um homem educado, literato e erudito. No entanto, os anos que ele passou no templo tiveram influência marcante em seu caráter e ele seguiu a vida pouco interessado em obter fama ou bens materiais.

Para Lu Yu, o chá simbolizava a harmonia e a unidade misteriosa do universo. Ele dedicou grande parte de sua vida a arte do chá e fez grande contribuição ao desenvolvimento do chá. Seu livro “Cha Jing” é uma enciclopédia conhecida como ‘O clássico do chá’. O livro cobre todos os aspectos da arte do chá, incluindo suas origens, ferramentas e métodos de colheita, processamento, utensílios para preparo e consumo, modo de ferver a água, a arte da apreciação, histórias do chá, áreas próprias para cultivo e procedimentos simples e pictóricos de sua manipulação. É a primeira monografia sobre o chá no mundo.

O chá tem sido coletado e processado na China há mais de 4.000 anos. Aqui, um agricultor coleta folhas de chá no município de Chongqing, China (China Photos/Getty Images)

A finesse (ou obsessão, dependendo do ponto do vista) de Lu Yu pela arte do chá se reflete numa famosa história acorrida numa festa do chá que ele participou. Animado com sua presença, o anfitrião declarou, “Eu ouvi dizer que a água numa área especial do rio Yangtzé é a melhor para o chá, então, pretendo usá-la. Além disso, aqui temos Lu Yu, o mais famoso especialista em chá. Que coincidência maravilhosa! Sem dúvida uma ocasião única e esplêndida!”

Então, um soldado foi despachado para coletar a água na área específica. Enquanto esperava pela água, Lu Yu preparou o jogo de chá cuidadosamente.

Logo, a água chegava ao local da reunião. Lu Yu utilizou uma colher para mexer a superfície da água.

“Esta água é do rio Yangtzé, mas não da área correta. Essa água deve ser da margem do Rio Yangtzé”, disse Lu Yu.

O soldado respondeu apressadamente, “Essa água foi coletada por mim pessoalmente e havia várias testemunhas.”

Lu Yu não respondeu e tirou metade da água do recipiente. Em seguida, ele usou novamente uma colher para mexer a superfície da água restante e disse satisfeito, “Agora, a água é da área correta do rio Yangtzé.”

Sentindo-se envergonhado, o soldado confessou, “Após recolher a água e retornar à margem do rio Yangtzé, o barco balançou e a água se derramou pela metade, então, eu completei com a água da margem do rio. Eu não sabia que era possível notar a diferença, peço desculpas sinceramente.”

Lu Yu explicou ao soldado com um sorriso que a água da margem do rio Yangtzé continha mais sal, o que não é bom para preparar chá. Todos seus amigos ficaram surpresos e impressionados com a sensibilidade notável de Lu Yu para diferençar a água.

Um jogo de chá (Imagem da internet)

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas