Lodo de esgoto é fertilizante para culturas florestais e agrícolas

Pesquisa revela uma alternativa para fertilizantes químicos na agricultura
A mão aponta a aplicação de lodo de esgoto próximo de uma muda de eucalipto, em janeiro de 2010 (Cortesia de Alexandre de Vicente Ferraz)
A mão aponta a aplicação de lodo de esgoto próximo a uma muda de eucalipto, em janeiro de 2010 (Cortesia de Alexandre de Vicente Ferraz)

Uma pesquisa descobriu que o lodo de esgoto, se aplicado com os devidos cuidados, pode ser uma fonte alternativa de nutrientes para culturas florestais e algumas culturas agrícolas.

A descoberta é fruto de um estudo de 4 anos de doutorado do engenheiro florestal Alexandre de Vicente Ferraz na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo.

Ferraz avaliou se o uso agrícula do lodo de esgoto traria algum tipo de resíduo nos plantios de eucalipto e em culturas alimentícias quanto a uma possível assimilação de metais pesados pela plantas.

Os resultados foram animadores, pois nem o eucalipto e nem as culturas alimentícias estudadas tiveram um aumento significativo de metais pesados em suas folhas e raízes. Além disso, o pesquisador determinou que o lodo teve um efeito de fertilidade no solo, similar a adubos ou fertilizantes químicos.

“O lodo de esgoto pode ser considerado uma boa fonte alternativa de nutrientes para o meio agrícola desde que seja efetuado um constante monitoramento tendo em vista o seu efeito residual no ambiente”, disse Ferraz.

O engenheiro estudou a aplicação do lodo em alface, rabanete e arroz de sequeiro somente para indicar a resposta à aplicação do fertilizante alternativo.

“No uso agrícola do lodo, não pode cultivar plantas que entrem em contato direto com ele”, alerta. O pesquisador aponta a cana-de-açúcar e milho como exemplos de culturas em que o lodo pode ser aplicado.

Oportunidade

A quantidade de logo de esgoto gerado em grandes cidade aumenta cada vez mais a cada ano. O pesquisador disse que em 2020 na cidade de São Paulo haverá cerca de 780 toneladas de lodo de esgoto sendo gerada.

Assim, alternativas para destinação do lodo de esgoto como a pesquisa de Ferraz, são altamente justificadas. “Com isso diminuiríamos a dependência da sociedade urbana por aterros sanitários – devido a reciclagem do lodo no meio agrícola – e das atividades agrícolas pelos fertilizantes minerais convencionais – cujos preços têm se elevado constantemente”, explica.

Porém, para que esta aplicação do lodo de esgoto seja colocada em prática na agricultura, Ferraz aponta que é necessário coragem e boa vontade.

“Acredito que ainda falte um pouco mais de mobilização por parte do setor privado e público no sentido de se reciclar o lodo gerado nas Estações de Tratamento de esgoto doméstico, principalmente aqueles gerados em grandes centros urbanos”, aponta.

Além disso, Ferraz diz que ainda há preconceito com relação ao uso agrícola do lodo de esgoto. “Mas que esse preconceito pode ser minimizado com o apoio e esclarecimento por parte de órgãos públicos”, pondera.

O pesquisador ainda salienta que o uso agrícola do lodo de esgoto deve ser efetuado seguindo as recomendações técnicas de um especialista e segundo as normas vigentes e que regulam tais projetos, como, por exemplo, a norma CONAMA 375, que define critérios e procedimentos para o uso agrícola de lodos de esgoto.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT 

 
Matérias Relacionadas