Líder do PL protocola pedido para a criação de uma “CPI do preço dos combustíveis”

Crise nos combustíveis tem causado instabilidade na Petrobrás

Por Danielle Dutra

Foi protocolado na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, dia 21, um requerimento para a criação de uma “CPI do preço dos combustíveis, a chamada “CPI da Petrobras”. Segundo a CNN, Carlos Barros, líder do governo na Câmara, teria dito já ter 65 das 171 assinaturas necessárias para avançar com a medida.

O pedido foi feito pelo líder do PL na Câmara, Altineu Cortes (PL-RJ). A finalidade da CPI é “investigar supostas irregularidades no processo de definição de preços dos combustíveis e derivados de petróleo no mercado interno”.

O requerimento mostra uma série de relatórios oficiais sobre a margem de lucro, a receita líquida e retorno do capital investido pela Petrobras. O objetivo seria, de acordo com o documento: “ trazer luz ao debate sobre a própria política de preços praticada pela empresa que, caso venha a ser alterada, que o seja a partir de informações claras, tecnicamente fundamentadas e em benefício do povo brasileiro.”

Alta dos preços

O ocorrido vem após a Petrobras anunciar um novo reajuste no preço dos combustíveis na sexta-feira, dia 17. Foi um aumento de 5,2% para a gasolina, e o diesel subiu 14,3%. A tendência é que combustíveis mais caros signifiquem também inflação para outros produtos. 

O Presidente Jair Bolsonaro defendeu recentemente a instauração de uma chamada “CPI da Petrobras” e a investigação da alta cúpula da estatal após o anúncio do reajuste de preços.

Troca no comando

Ainda na segunda-feira, dia 20, em meio à pressão do governo e de uma parte do Conselho de Administração da Petrobras, o presidente da estatal, José Mauro Coelho, anunciou a renúncia ao cargo. Ele também abriu mão de seu cargo no Conselho de Administração, que comanda a empresa.

O novo presidente interino, Fernando Borges, foi nomeado pelo Conselho de Administração e ficará no cargo até a eleição do novo presidente efetivo, já noticiado como Caio Mario Paes de Andrade. Quem vota para confirmá-lo é também o conselho.

Em meio ao ocorrido, líderes da categoria dos caminhoneiros falam em paralisação. Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão, publicou um vídeo pedindo pela redução do preço do diesel em 25% e da gasolina e do álcool em 15% para evitar uma greve, segundo ele, na próxima segunda-feira, 27.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas