Líder chinês Xi Jinping diz aos fuzileiros navais para se concentrarem na ‘preparação para a guerra’

Xi visa transformar o país em uma superpotência global até 2049

Por Cathy He

O líder chinês Xi Jinping disse aos fuzileiros navais do país para colocar “toda a [sua] mente e energia na preparação para a guerra” enquanto o regime continua a aumentar a pressão sobre Taiwan.

Durante uma inspeção em 13 de outubro de uma base da marinha na cidade de Chaozhou, no sul da China, Xi disse às tropas para se concentrarem na preparação para a guerra e “manter um alto estado de prontidão”, de acordo com a publicação oficial do exército chinês. Xi é o chefe das forças armadas do Partido Comunista Chinês (PCC), conhecido como Exército de Libertação do Povo (PLA).

Xi enfatizou a “liderança absoluta [do PCC] sobre as forças armadas” e a necessidade de “garantir que as tropas sejam absolutamente leais, puras e confiáveis”, segundo a mídia estatal chinesa Xinhua. O líder chinês também falou em “passar o gene vermelho” dentro dos fuzileiros navais do ELP e desenvolver um espírito de luta de “não ter medo do sofrimento ou da morte”.

Esses comentários ocorrem no momento em que o regime intensifica dramaticamente a pressão militar sobre Taiwan nos últimos meses. O PCC considera a ilha autônoma como parte de seu território e nunca descartou o uso da força para colocá-la sob o controle do Partido.

Os aviões do PLA cruzaram a sensível “linha média” do Estreito de Taiwan – uma demarcação que serviu como uma zona-tampão não oficial – quase 50 vezes até agora este ano, o maior número desde 1990.

Até 7 de outubro, o PLA havia enviado 1.710 aeronaves e 1.029 navios para a zona de defesa de Taiwan, levando a ilha a lançar cerca de 3.000 aeronaves em resposta, de acordo com o ministro da Defesa de Taiwan, Yen De-Fa.

Em um discurso no dia nacional de Taiwan na semana passada, a presidente Tsai Ing-wen descreveu o regime como um agressor na região e disse que estava disposta a manter conversações com Pequim. No mesmo dia, o regime realizou exercícios militares de invasão de ilhas em grande escala na costa sul da China, perto de Taiwan.

Pequim, em resposta, acusou Tsai de ter uma mentalidade “confrontadora e hostil” em relação ao regime.

Wang Juntao, um ativista e acadêmico chinês baseado nos EUA, acredita que Xi tem como objetivo fazer a guerra até 2027 – o ano que marca o centenário da fundação do PLA.

“Ele quer travar uma guerra e alcançar o status de ‘grande general militar'”, disse Wang à edição chinesa do Epoch Times.

Wang disse que este plano é um componente oculto do “sonho da China” de Xi, que visa transformar o país em uma superpotência global até 2049, o 100º ano desde a aquisição da China pelo Partido.

“Os americanos já estão observando [Xi] muito de perto”, disse Wang. “Mas ele deve se preparar para a guerra.”

Wang disse que o PLA não tem capacidade para montar uma invasão de Taiwan nos próximos dois, três anos, mas pode tentar tomar uma de suas ilhas externas, como Kinmen e Matsu, que ficam mais próximas da China continental.

Enquanto isso, os Estados Unidos intensificaram sua cooperação com Taiwan nos últimos meses, atraindo a ira de Pequim. Washington está vendendo grandes armas para a ilha, incluindo um sistema de defesa antimísseis e drones avançados, informou a Reuters em 13 de outubro, citando fontes anônimas familiarizadas com a situação.

Um navio de guerra dos EUA cruzou o estreito de Taiwan na quarta-feira em uma passagem “de rotina”, disseram as forças armadas dos EUA em 15 de outubro, provocando uma resposta furiosa do PLA.

“O trânsito do navio pelo Estreito de Taiwan demonstra o compromisso dos Estados Unidos com um Indo-Pacífico livre e aberto”, disse a Frota do Pacífico dos Estados Unidos em um comunicado.

Embora o regime veja esses atos como uma violação de sua soberania, os Estados Unidos e muitos outros países consideram o Estreito de Taiwan como parte de águas internacionais e, portanto, está aberto à passagem.

Siga Cathy no Twitter: @CathyHe_ET

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas