Leilão de quadros revela pinturas nunca vistas pelo público

Trabalhos nunca vistos antes no mercado foram revelados em um leilão, em Nova York. As pinturas foram trazidas ao público de coleções particulares há muito guardadas. Isto representa uma grande oportunidade não só para colecionadores, mas também para os amantes da arte em Nova York terem um vislumbre destas obras-primas antes de serem provavelmente vendidas novamente a coleções particulares.

As obras dos Velhos Mestres foram “O Virgem Cuidando do Menino Jesus”, uma pintura graciosa de Hans Memling, uma das duas obras do artista do século XV que permanecem em propriedade privada, e “A Chegada de Henrique III à Villa Contarini”, cerca de 1696-1770, um esboço a óleo por Giovanni Battista Tiepolo.

Dentre as obras encontraram-se também os trabalhos de Peter Paul Rubens, Frans Hals, Thomas de Keyser, Gerrit Dou e Giuseppe Arcimboldo, que, de acordo com Christie, estão “vindo à tona novamente depois de gerações”.

“A demanda por obras de alta qualidade dos Velhos Mestres continua a subir”, disse Nicholas Hall, chefe da conjunta internacional do ‘Velhos Mestres e Antigos Quadros Britânicos’, em um comunicado à imprensa.

“Christie tem o orgulho de atender a essa demanda com esta forte seleção de pinturas e desenhos, onde quase todos são frescos para o mercado.”

Liderando a venda francesa está um belo trabalho de Fragonard (1732 a 1806, Paris): “A Boa Mãe”, estimado entre 5 e 7 milhões de dólares.

“Esta pintura em forma oval casa com sua composição harmoniosa que envolve a família feliz no ambiente natural, porém domesticado, de um parque verdejante com bancos de malvas e flores de verão, e iluminação de luz mediterrânea”, Christie descreve em comunicado de imprensa.

De Fragonard também há um par de pinturas: “O Dia e a Noite” estimado em 2 a 3 milhões de dólares.

“Estas pinturas felizes retratam um voo de anjinhos brincando no céu durante o dia e dormindo nas nuvens durante a noite. Cada painel mede quase cinco metros. As obras estão emergindo de uma coleção privada em que foram detidas por mais de meio século”, segundo comunicado à imprensa da Christie.

“Faz sete anos desde a última vez que apresentamos pinturas francesas, e agora acho que as pessoas estão interessadas em um ressurgimento francês. Esta pintura e objeto por Hans Memling tem um encanto transcendente nos tempos modernos”, disse Georgina Wilsenach, diretora de pinturas dos Velhos Mestres na Christie.

Fechando as seleções do leilão e faixas de preço, estão as obras de arte de duas ilustres coleções particulares, a coleção de David E. Rust e Robert H. Smith.

O último Smith era um magnata imobiliário e filantropo, cuja fama veio principalmente da construção dos prédios da Crystal City, na Virgínia.

Smith trabalhou na National Gallery of Art, Washington, por 10 anos e reuniu uma coleção notável de pinturas renascentistas, bronzes barrocos e pinturas.

O último Rust era um ávido colecionador e curador da Galeria Nacional de Arte. Ele reuniu uma considerável e ampla gama de obras “de artistas britânicos do século XX, bronzes de Rodin, obras do século XIX francês, italiano, pinturas holandesas barrocas e uma coleção de desenhos dos Velhos Mestres”, segundo comunicado da Christie. Ele doou muitas dessas obras para a Galeria Nacional.

Uma das principais obras, “A chegada de Henrique III na Villa Contarini”, de Giovanni Battista Tiepolo (Veneza 1696-1770), vem da coleção Smith e é estimada em 4 milhões a 6 milhões.

“Esta pintura representa a acolhida generosa concedida por Henri de Valois, que em breve será coroado como Henrique III da França, quando chegou a Veneza em 1574”, segundo a Christie em um comunicado.

A Christie de Nova York realizou seu leilão de Pinturas e Desenhos dos Velhos Mestres em 25 e 26 de janeiro, seguido por uma nova venda especializada: a Arte da França. Dedicado à pintura francesa do século XVIII, ela inclui uma seleção de obras de Jean-Honoré Fragonard.

Vendas e pré-venda de exposições foram realizadas na Christie de Nova York, Rockefeller Plaza, nº 20, localizado na Rua 49 entre a Quinta e Sexta Avenida.

 
Matérias Relacionadas