Lava de vulcão na Espanha já atingiu mais de 1.000 edificações

Por Agência EFE

A lava emitida pelo vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na Espanha, desde o início da erupção, em 19 de setembro, atingiu até a madrugada desta sexta-feira 1.005 edificações, sendo que 870 delas foram totalmente destruídas.

A informação consta no mais recente boletim de dados emitidos pelo sistema de satélites europeu de monitoramento Copérnico, que ainda aponta para a cobertura de 709 hectares de avanço do magma, que chegou ao mar na noite da última terça-feira.

Além disso, 30,2 quilômetros de vias terrestres no arquipélago das Ilhas Canárias foram afetados pela lava, sendo que 27,2 quilômetros acabaram sendo arrasados.

O Copérnico, por sua vez, indica que a superfície ocupada pelas cinzas que caíram se estendem por 3.172,9 hectares.

Nesta madrugada, o Instituto Geológico e de Mineração da Espanha identificou que dois novos fluxos de magma se formaram, no norte do pico principal do vulcão.

Os rios recém-constituídos foram observados por integrantes da Unidade Militar de Emergências, que atua na região, e confirmados pelo órgão especializado.

Um vídeo com os dois novos fluxos foi postado nas redes sociais do Conselho Superior de Pesquisas Científicas da Espanha. Ainda não há confirmação se os rios, que estão mais à esquerda do principal, irão se convergir em um principal.

Tremo de terra

O Instituto Geográfico Nacional informou nesta sexta-feira que, ainda na noite de ontem, ocorreu um abalo sísmico de 3,5 graus na escala Richter, no município de Mazo, na ilha de La Palma, a 13 quilômetros de profundidade. O tremor foi seguido de outros seis de menor intensidade, segundo a mesma fonte.

No início da noite desta quinta-feira, um abalo de 3,4 graus na escala Richter havia sido registrado em Fuencaliente, na mesma ilha, também a 13 quilômetros de profundidade.

 

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas