Lançado no Canadá o primeiro vale-presente em Bitcoin

O primeiro “vale-presente” em Bitcoin do Canadá foi lançado esta semana em Edmonton, com o objetivo de tornar mais fácil para os compradores de primeira viagem que querem investir na moeda digital, mas não sabem por onde começar.

Com sede em Calgary, a empresa Bitcoin Ventures lançou o “CoinTap”, um cartão de acesso pré-pago usado para resgatar Bitcoins, na quarta-feira, no Edmonton’s Remedy Cafe – um dos inúmeros estabelecimentos canadenses que aceitam Bitcoins como moeda.

Um cartão vendido por 55,50 dólares equivale a 50 dólares em Bitcoin (à taxa de mercado) no site da CoinTap. Um indivíduo pode resgatar até 1.000 dólares em cartões por dia, o equivalente a cerca de um Bitcoin.

“Uma vez que você tenha resgatado seus Bitcoins no Cointap.co, você pode fazer compras com Bitcoins, trocá-los, vendê-los, guardá-los como um investimento, ou mantê-los em sua carteira eletrônica para um dia chuvoso”, disse o presidente da Bitcoin Ventures, Ashley Fulks, que co-fundou a empresa no ano passado.

Bitcoin é uma rede descentralizada de pagamento que roda na Internet e não necessita da intermediação de terceiros como um banco, PayPal, ou Visa. Ele gera e usa Bitcoins como moeda, que pode ser trocada por praticamente qualquer outro tipo de dinheiro.

A cripto-moeda, uma vez deixada de lado pelos confins do mundo tecnológico, começou fazendo incursões regulares em 2013. Os usuários dizem que ele oferece privacidade contra a intromissão do governo e reduz os custos de transação (cerca de 1 por cento contra 2-4 por cento para a maioria dos principais cartões de crédito).

Ela também oferece proteção a longo prazo contra a perda de poder aquisitivo devido à inflação, porque os Bitcoins são finitos – apenas cerca de 21 milhões que nunca serão lançados.

Os críticos, porém, dizem que o Bitcoin é uma moeda especulativa altamente volátil e sujeita a falhas. Não pode ser recuperado em caso de roubo ou perda, tornando-o vulnerável a hackers e cyber-ataques. Porque ser indetectável, essa moeda tem sido usada em transações no mercado negro da Internet, como na compra de armas ou drogas, tornando-se controversa.

Popularidade crescente

O primeiro Bitcoin ATM do mundo entrou em operação no ano passado, em um café de Vancouver. O preço da moeda subiu mais de 400%. “Acreditamos que o Bitcoin conduzirá o mundo por um bom caminho, criando novos mercados e tecnologias”, diz Fulks. “Estamos muito animados que o Canadá seja tão favorável ao Bitcoin. Ganhamos uma vantagem sobre nossos concorrentes por sermos a primeira empresa a operar no Canadá”.

Venda de itens para Bitcoin é uma tendência emergente em sites como o Kijiji ou Craiglist, onde os vendedores particulares preferem pagamentos na moeda aos em dinheiro, embora alguns aceitem qualquer tipo. No ano passado, um homem em Alberta foi o centro das manchetes quando  colocou sua casa de 400 mil dólares à venda por 5.750 Bitcoins, enquanto uma mulher em Vancouver anunciou recentemente a venda de seu carro usado por 8 Bitcoins – cerca de 7.280 dólares, ou 910 dólares por Bitcoin.

A moeda também está sendo negociada em um número crescente de lojas de material de construção no Canadá e em todo o mundo. Um grupo de advogados que oferece suporte e consultoria de negócios com os Bitcoins, suporta uma composição diversificada de empresas, incluindo cafés, revendedores de tecnologia, restaurantes, personal trainers, dentistas e agentes de viagem. “Um número crescente de empresas estão aceitando Bitcoins como forma de pagamento”, diz o site do grupo.

“Por que não fariam isso, já que o Bitcoin é mais barato do que outros métodos de pagamento eletrónico e os expõe a um mercado entusiasta de tecnólogos e idealistas que estão ansiosos para despejar as suas Bitcoins na economia local?”

Varejistas online também estão adotando a tendência. Em 9 de janeiro, a Overstock, maior varejista americana, tornou-se o maior comerciante do mundo a aceitar Bitcoins como pagamento. No primeiro dia, as vendas atingiram 126 mil dólares em Bitcoin.

 
Matérias Relacionadas