Kim Jong Un pode estar em estado grave após cirurgia, afirmam oficiais dos EUA

Por Marina Dalila

O líder norte coreano Kim Jong Un pode estar em estado grave após ter sido submetido a uma cirurgia cardíaca na semana passada de acordo com fontes diretas dos oficiais dos Estados Unidos, informou o Bloomberg.

“Meu entendimento é que ele estava lutando [com problemas cardiovasculares] desde agosto passado, mas piorou após repetidas visitas ao Monte Paektu”, disse uma fonte não identificada ao jornal Yonhap da Coreia do Sul.

A Casa Branca foi informada por um oficial, que nao quis se identificar, que Kim havia sido submetido à cirugia cardíaca na semana passada e que seu estado de saúde havia piorado, de acordo com o Bloomberg.

Kim não teria comparecido à celebração de aniversário de seu avô no dia 15 de abril, gerando especulações sobre seu estado de saúde. Ele foi visto pela última vez quatro dias antes do evento em um encontro governamental, conforme noticiou a CNN.

A mídia estatal da Coreia do Norte informou em 11 de abril que Kim participou de uma reunião no Politburo do Partido dos Trabalhadores da Coreia no governo e informou no dia seguinte que Kim inspecionou uma unidade militar, mas sem revelar a data da visita.

Apesar de 1982 ser considerado oficialmente o ano de nascimento de Kim Jong-un, relatos sugerem que o ano foi alterado por motivos simbólicos (Ed Jones/AFP/Getty Images)
Apesar de 1982 ser considerado oficialmente o ano de nascimento de Kim Jong-un, relatos sugerem que o ano foi alterado por motivos simbólicos (Ed Jones/AFP/Getty Images)

O Daily NK, um jornal on-line baseado na Coreia do Norte, publicou que Kim havia sido submetido ao procedimento no dia 12 de abril no Hyangsan Hospital. A mídia também informou que Kim enfrentava problemas de saúde nos últimos meses devido à obesidade, tabagismo e estresse.

A ausência de Kim na mídia estatal tem desencadeiado especulações ou rumores sobre sua saúde em outras situações. Em 2014, Kim desapareceu dos olhos do público por quase seis semanas antes de reaparecer com uma bengala. Dias depois, a agência de espionagem da Coreia do Sul disse que ele teve um cisto removido do tornozelo.

Kim assumiu o poder após a morte de seu pai em dezembro de 2011 e é a terceira geração de sua família a governar o país com armas nucleares.

O ditador da Coreia do Norte encontrou-se com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, três vezes em 2018 e 2019 e teve cúpulas com outros líderes asiáticos enquanto buscava a diplomacia na esperança de acabar com sanções prejudiciais e obter garantias de segurança. Mas ele manteve seu direito a um arsenal nuclear e a maior parte da diplomacia ficou paralisada desde então.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas