Kerry reconhece que abusos dos direitos humanos do PCC apresentam ‘problema’ para estratégia climática dos EUA

Por Isabel Van Brugen

O enviado para o clima do governo Biden, John Kerry , reconheceu na quarta-feira que os relatórios de trabalho forçado essenciais para as políticas de energia verde do Partido Comunista Chinês (PCC) representam um “problema” para a estratégia climática nacional.

Kerry fez os comentários durante uma audiência do Comitê de Relações Exteriores da Câmara em resposta aos comentários do deputado Michael McCaul (R-Texas) sobre um relatório contundente da Bloomberg que revelou que alguns produtos solares provenientes de Xinjiang, incluindo polissilício, são feitos com trabalho forçado.

O polissilício é a principal matéria-prima usada para produzir painéis solares que geram eletricidade a partir da luz solar. Três fábricas em Xinjiang produzem coletivamente quase metade do suprimento mundial de polissilício, informou a Bloomberg .

“Quando você olha para a cadeia de suprimentos, quando você olha para a China , eles dominam o suprimento crítico de minerais e as cadeias de suprimento solar, todos vindos da província de Xinjiang”, disse McCaul, o principal republicano do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Em resposta, Kerry disse que McCaul estava “absolutamente correto” ao dizer que é um problema.

“A província de Xinjiang não apenas produz alguns painéis solares que acreditamos, em alguns casos, estão sendo produzidos com trabalho forçado de uigures, mas também há quantidades significativas de um certo mineral de terras raras que é usado nos próprios painéis solares”, o especial dos EUA enviado para o clima respondeu.

Durante a audiência, McCaul pediu a Kerry que não ignore os abusos dos direitos humanos do PCC ao fazer um possível acordo climático, depois que a China e os Estados Unidos se comprometeram a cooperar na luta contra a mudança climática quando Kerry viajou para a China no mês passado. A viagem de Kerry foi criticada por vários legisladores republicanos, dizendo que foi um esforço infrutífero.

O legislador observou que a China é o maior emissor mundial de gases de efeito estufa e é responsável por quase 30% das emissões globais.

Um relatório publicado em 6 de maio pela empresa de pesquisa Rhodium Group, sediada em Nova York, descobriu que a China sozinha foi responsável por mais de 27% das emissões globais totais, com os Estados Unidos ocupando um distante segundo lugar, com 11%. A Índia ficou em terceiro lugar com 6,6 por cento, seguida pelo bloco de 27 países da União Europeia com 6,4 por cento.

Em março, McCaul instou o governo Biden a adicionar as entidades da República Popular da China (RPC) conectadas à cadeia de suprimento de polissilício à Lista de Entidades dos EUA, e advertiu Kerry sobre negociar com o PCC sobre o clima.

“Há laços claros entre as cadeias de suprimento de polissilício na Região Autônoma Uigur de Xinjiang e o trabalho forçado. É por isso que estou pedindo ao Departamento de Comércio que adicione entidades da RPC conectadas à cadeia de fornecimento de polissilício, incluindo [fábrica de polissilício] GCL-Poly, à Lista de Entidades  para que a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA emita uma ordem de retenção de liberação de polissilício feitos em Xinjiang ”, disse ele em um comunicado em 17 de março .

As empresas ou outros listados na Lista de Entidades dos EUA são obrigados a se inscrever para obter licenças do Departamento de Comércio e enfrentam um escrutínio severo quando procuram permissão para receber itens de fornecedores dos EUA.

Frank Fang contribuiu para esta reportagem.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas