Justiça de SP determina que Google recoloque vídeos retirados do ar no YouTube

Por Italo Toni Bianchi, Terça Livre

Uma decisão na 41ª Vara Cível de São Paulo determinou que o Google recoloque no YouTube vídeos que foram retirados do ar. A plataforma alega que as produções violaram termos de uso. No entanto, o juiz Marcelo Augusto Oliveira alegou que a empresa, na realidade, criou um “comitê sensor” que “castra” opiniões divergentes.

Também consta na sentença que o Google publique um comunicado em sua página inicial avisando que está devolvendo ao ar os vídeos que foram “indevidamente censurados”.

Em uma das produções, chamada “Venezuela é a nova Cuba” são apresentadas imagens do país socialista, considerado como conteúdo violento pelo YouTube. O vídeo em questão pertence ao canal Momento Conservador, que soma 25 mil inscritos, de acordo com o Portal Imprensa.

O analista político Italo Lorenzon lembrou no Boletim da Manhã desta quarta-feira (15) que mesmo em se tratando de uma empresa privada, o Google precisa seguir certas regras legais regidas pelo Estado.

“Não é porque uma plataforma é privada que ela pode fazer o que quiser, não é. Porque se não há interesse público na ação econômica há qualquer forma de arbitrariedade. Já dei esse exemplo várias vezes, se eu for de uma companhia telefônica e você estiver falando com alguém que eu não queira que você fale, vou lá e corto seu telefone. […] Não pode fazer isso, mesmo que seja uma empresa privada”, lembrou.

 
Matérias Relacionadas