Jiang Zemin é o “mais corrupto” do regime chinês, diz historiador

“Eu considero o período da liderança de Jiang Zemin como o mais corrupto da história da China comunista”, disse o historiador Ruan Ming numa declaração surpreendente durante uma entrevista recente à mídia chinesa.

O historiador, um especialista na China comunista e autor de dois livros, “Hu Yaobang no momento decisivo da história” (1991) e “Deng Xiaoping: Crônica de um império” (1992), explicou sua conclusão: “Acho que os objetivos iniciais de Deng Xiaoping eram: ‘Vamos fazer algumas pessoas ficarem ricas primeiramente.’ No entanto, acredito que o objetivo final de Deng era distribuir a riqueza uniformemente entre todos os chineses.” Ele falou em junho com a ‘Ming Jing History’, uma publicação subsidiária da Mirror Books de Hong Kong.

“Os ‘Três Representantes’ de Jiang Zemin não eram metas tão dignas como as de Deng”, disse Ruan Ming, referindo-se a uma teoria que tem sido amplamente ridicularizada na China por sua incompreensibilidade. A ideologia de Jiang Zemin constituiu o slogan promovido pelo Partido Comunista Chinês (PCC) para promover as forças de produção, a cultura chinesa e “os interesses fundamentais do povo chinês”.

“Quanto ao papel do PCC no ‘desenvolvimento das forças de produção’, quem são as ‘forças de produção’?”, perguntou Ruan. “Costuma-se pensar que somente o trabalho pode gerar valor, embora às vezes o valor gerado não seja uniformemente distribuído entre as pessoas”, disse ele. “No entanto, durante a era de Jiang Zemin, a produção não mais gerava valor, apenas investimentos de capital podiam gerar valor – apenas Wall Street podia gerar valor.”

“Primeiro, Jiang Zemin foi à Nova York e soou o sino de abertura da Bolsa de Nova York e, em seguida, recrutou a Goldman Sachs para o mercado chinês”, disse Ruan. “Então, Jiang Zemin baixou os salários dos agricultores e permitiu que promotores imobiliários ficassem ricos… Foi durante o governo de Jiang Zemin que a corrupção na China atingiu seu auge. O filho de Jiang Zemin e o filho de Li Peng enriqueceram neste período”, explicou Ruan.

O historiador acredita que a crise financeira global se originou em Wall Street e que Jiang Zemin desempenhou um papel nela.

Ruan Ming é um cientista político e comentarista e serviu como alto conselheiro e redator de discursos para o ex-secretário-geral do PCC, Hu Yaobang, além de trabalhar com o ex-líder chinês Hu Jintao. Ele obteve cidadania taiwanesa e, em 2004, foi o assessor de política nacional do então presidente Chen Chuibian.

 
Matérias Relacionadas