Japão acusa China de invadir espaço aéreo sobre ilhas Senkaku

Barcos de pesquisa japoneses vão em direção as ilhas Senkaku em 2 de setembro no Mar da China Oriental (Japan Pool/AFP/Getty Images)

Um avião chinês entrou no espaço aéreo japonês e voou sobre as disputadas ilhas Senkaku no Mar da China Oriental na manhã de quinta, atraindo a condenação do governo japonês, e foi a primeira vez que uma aeronave oficial chinesa entrou no espaço aéreo japonês em mais de meio século.

O Ministério da Defesa do Japão disse que respondeu enviando um avião de alerta e, em seguida, oito caças F-15 de uma base da força aérea em Okinawa, informou a emissora japonesa NHK. Quando eles chegaram, o avião já tinha deixado a área.

O avião chinês era operado pela Administração Oceânica do Estado, segundo a mídia estatal chinesa. O avião em questão é utilizado para monitorar as atividades de pesca.

Este ano, a China enviou um número de navios para as ilhas Senkaku e ativistas nacionalistas tentaram desembarcar antes que a guarda costeira japonesa os levasse. A disputa diplomática entre os dois países gerou protestos e boicotes a empresas japonesas na China.

A China e, em menor medida, Taiwan reivindicam as Senkaku, mas o Japão afirma que tem supervisionado as ilhas rochosas e desabitadas desde 1971. As ilhas estariam localizadas perto de depósitos de gás natural, áreas de pesca, linhas de navegação e potencialmente outros recursos.

O chefe de gabinete Osamu Fujimura denominou o sobrevoo da aeronave chinesa de “extremamente deplorável”, depois que o Japão enviou repetidas advertências ao avião, informou a agência de notícias Kyodo. O vice-premiê japonês Chikao Kawai convocou um enviado chinês para registrar uma reclamação.

Em Pequim, o porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês Hong Lei alegou que o sobrevoo sobre as Senkaku, que a China chama de Diaoyu, foi “completamente normal” e reafirmou que as ilhotas pertencem a China.

“A ilha Diaoyu e suas ilhotas afiliadas são uma parte inalienável do território da China e é completamente normal um avião chinês de vigilância marinha sobrevoá-las”, disse Hong Lei, segundo a Xinhua, uma mídia porta-voz do Partido Comunista Chinês.

Hong Lei também reiterou que o incidente diplomático entre os dois países começou após o Japão comprar várias das ilhas de um rico empresário japonês no início deste ano. Tóquio fez a compra para formalizar a posse do Japão sobre elas.

Mas nos últimos meses, a China se tornou cada vez mais agressiva em apostar suas reivindicações sobre território nos Mares do Sul e do Leste da China. Num incidente recente, o Vietnã acusou a China de cortar um cabo sísmico de um navio de pesquisa no Mar do Sul. A China também tentou reivindicar águas ao largo das Filipinas, provocando a um impasse militar menor.

De acordo com o Japão Daily Press, a última vez que um avião oficial chinês sobrevoou o espaço aéreo japonês foi em 1958.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas