Israel culpa Irã por ataque a navio petroleiro perto de Omã

Por Agência EFE

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Yair Lapid, responsabilizou o Irã pelo ataque a um navio petroleiro no Mar da Arábia, no qual dois tripulantes foram mortos.

“O Irã não é apenas um problema israelense, mas um exportador de terrorismo, destruição e instabilidade que está prejudicando a todos nós. Jamais devemos ficar calados diante do terrorismo iraniano, que também prejudica a liberdade de navegação”, disse Lapid, em sua conta do Twitter na noite da última sexta-feira (30).

O chanceler disse estar em contato com o ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, a quem comentou “a necessidade de responder severamente ao ataque ao navio”, no qual um cidadão britânico e um romeno foram mortos.

O navio, batizado de “Mercer Street” e de propriedade japonesa, é operado pela empresa Zodiac Maritime, do bilionário israelense Eyal Ofer.

Quando foi atacado na noite de quinta-feira, ele estava no norte do Oceano Índico, “viajando de Dar es Salaam a Fujairah (Emirados Árabes Unidos) sem carga a bordo”, informou o Zodiac em um comunicado.

A imprensa israelense informou que oficiais da defesa se reuniram ontem para tratar do incidente e citaram fontes de segurança anônimas que anteciparam uma resposta.

Embora a natureza do incidente ainda não tenha sido oficialmente confirmada, o Comando Central dos Estados Unidos (Centcom), responsável pelas operações militares no Oriente Médio, explicou em nota que bombardeiros da Marinha dos Estados Unidos abordaram o navio atacado e que “os primeiros sinais apontam para um ataque do tipo drone”.

O porta-aviões “USS Ronald Reagan” respondeu ao pedido de ajuda da Mercer Street “e, depois de ajudar sua tripulação, escoltou-o para fora da área do incidente”, acrescentou o Centcom.

Embora Zodiac apontasse para um possível ataque de piratas, a empresa de segurança marítima Dryad Global disse que as primeiras informações indicavam que havia sido realizado com um drone e que apresentava semelhanças com atos anteriores realizados pelo Irã contra embarcações relacionadas com Israel.

Se for confirmado como um ataque iraniano, representaria um novo capítulo nas hostilidades entre Israel e Teerã na área, com múltiplos ataques e sabotagens contra cargueiros registrados nos últimos dois anos, e que se intensificaram recentemente.

Essa, no entanto, seria a primeira vez que um desses ataques causaram mortes, o que poderia aumentar a tensão.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas