Publicado em - Atualizado em 06/09/2017 às 18:02

Exclusivo: ISIS planeja envenenar alimentos em estabelecimentos pela Europa

Comunicações internas ensinam os jihadistas a usar veneno para matar europeus

Terroristas do ISIS manifestam em frente ao complexo governamental do Iraque em Mosul, em junho de 2014. (AP Photo)

Transmissões internas do grupo terrorista ISIS, interceptadas pela empresa de inteligência Blackops Cyber (BOC), revelam planos para uma nova onda de ataques terroristas na Europa a ser conduzidos por ‘lobos solitários’.

O comunicado interno instrui terroristas islâmicos na criação de venenos e os aconselha a usar as substâncias tóxicas em produtos alimentícios nos estabelecimentos comerciais. A ordem de ataque foi publicada em um fórum privado da rede terrorista, em 3 de setembro. Ao meio-dia de 4 de setembro, já havia sido visualizada 198 vezes.

Os dados que a BOC extraiu do comunicado detalham o plano de ataque e mostram que a mensagem foi visualizada por possíveis terroristas em Bruxelas, Paris, Estocolmo, Berlim, Nice e no Estado da Flórida.

No relatório feita pela BOC sobre o plano de atentado, a empresa aconselha os órgãos governamentais a elevar o alerta de ataque terrorista e a “pedir aos comerciantes de produtos perecíveis não embalados e facilmente acessíveis que monitorem, atentamente, os clientes zanzando pela loja fora do horário de pico”.

O grupo terrorista supostamente utiliza o apelido de ‘Knights of Lone Jihad’, e o post no fórum contém a imagem de uma mão coberta de sangue, com os dizeres “Primeira Técnica de Envenenamento”.

Uma hashtag na imagem sugere que esses membros do ISIS sejam vinculados ao Wilayat al-Furat, ou província de Eufrates, divisão administrativa da organização terrorista na fronteira do Iraque com a Síria.

O ISIS começou as suas atividades nessa província e em regiões próximas. Um veículo importante de propaganda do grupo terrorista, ao qual o último comunicado parece estar ligado, adota o nome da província.

O comunicado informa aos terroristas: “Há o seguinte método — envenenar os kuffar“, e em seguida diz para que injetem veneno em alimentos no mercado. A palavra árabe ‘kuffar’ é um termo depreciativo para não muçulmanos.

A mensagem atualiza a estratégia do grupo terrorista de ataques “na Europa, no Ocidente pagão e em todos os outros lugares”, através de quaisquer meios. Em seguida, ela comemora muitos dos atentados na Europa e em outros locais, afirmando que eles causaram um “estado de alerta, terror, medo e de insegurança”.

Origem do terror

Parte da culpa por o ISIS ter se tornado uma ameaça terrorista está no fato de que a desordem no Iraque deu uma oportunidade para que o grupo crescesse e conquistasse territórios.

O presidente Donald Trump atualizou recentemente a estratégia dos Estados Unidos no Afeganistão, para assegurar que os EUA não repitam o erro do governo Obama de sair do Iraque, o que possibilitaria ao ISIS assumir o controle.

“O vácuo que criamos ao deixar o Iraque cedo demais serviu de abrigo para que o ISIS se espalhasse, crescesse, recrutasse a atacasse”, disse Trump em 21 de agosto. “Nós não podemos repetir no Afeganistão os erros que nossos líderes cometeram no Iraque”.

Quando os terroristas destruíram o World Trade Center, no ataque de 11 de setembro de 2001, matando 2.996 pessoas, o Afeganistão era um viveiro de terroristas e base para a Al-Qaeda.

Trump comentou que, no momento dos ataques de 2001, o Afeganistão era “comandado por um governo que deu abrigo seguro aos terroristas”, e afirmou que nas atuais condições, “uma retirada precipitada das tropas criaria um vácuo que os terroristas, incluindo ISIS e Al-Qaeda, preencheriam instantaneamente, como ocorreu antes do 11 de setembro”.

Com a nova estratégia, os militares norte-americanos não focarão mais em exportar o seu sistema de governo para o Afeganistão. Trump declarou: “Nós somos parceiros e amigos, mas não iremos dizer ao povo afegão como viver, ou como governar sua complexa sociedade. Nós não iremos construir nações de novo. Nós iremos matar terroristas”.

Leia Mais

Trump diz que EUA estão decididos a vencer guerra no Afeganistão
Wikileaks expõe ajuda do Google a grupos jihadistas no conflito sírio

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016