Irã apreende petroleiro estrangeiro acusado de contrabando de combustível

Por Zachary Stieber

O Corpo dos Guardas da Revolução Islâmica apreendeu um petroleiro estrangeiro que estava contrabandeando combustível, de acordo com a televisão estatal do país.

A Press TV do Irã disse, em 18 de julho, que o Corpo de Guarda apreendeu o “navio estrangeiro”, que estaria supostamente contrabandeando um milhão de barris de combustível. A embarcação foi apreendida perto da ilha de Larak no Golfo Pérsico.

De acordo com a agência de notícias Fars News, do Irã, o navio tinha 12 tripulantes estrangeiros a bordo e capacidade para 2 milhões de litros de combustível.

A Guarda Revolucionária disse que o navio apreendido – que as autoridades iranianas ainda não nomearam – foi o mesmo que eles haviam rebocado depois do envio de um pedido de socorro.

“A embarcação que o Irã rebocou para suas águas depois de receber um pedido de socorro foi mais tarde apreendida com a ordem do tribunal quando descobrimos que ela estava contrabandeando combustível”, disseram os guardas em um comunicado citado pela televisão estatal.

O petroleiro de bandeira panamenha, MT Riah, deixou de transmitir sua localização durante a noite de domingo, perto da Ilha Qeshm, que tem uma base da Guarda Revolucionária, de acordo com dados do site Maritime Traffic.

A imprensa estatal insistiu que os guardas não capturaram nenhum outro navio no Golfo.

Uma autoridade de defesa dos EUA disse no começo da semana que os Estados Unidos “suspeitam” que o Irã tenha apreendido o petroleiro quando ele desligou o rastreador no Estreito de Ormuz. Um oficial dos Emirados disse que o pequeno petroleiro não fez nenhum pedido de socorro antes de desligar o rastreador.

O Riah, de 58 metros, costuma fazer viagens a partir de Dubai e Sharjah, na costa oeste dos Emirados Árabes Unidos, antes de atravessar o estreito e seguir para Fujairah, na costa leste dos Emirados Árabes Unidos.

O reconhecimento de que uma embarcação foi apreendida pela Guarda Revolucionária do Irã parece contradizer as declarações do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, na quarta-feira, dizendo que o Irã ajudou um petroleiro estrangeiro com defeito.

Os preços do petróleo subiram cerca de 1% na quinta-feira, depois que o Irã afirmou ter apreendido o petroleiro estrangeiro.

O movimento da Guarda ocorre em meio a intensas tensões entre o Irã e os Estados Unidos. Os Estados Unidos enviaram milhares de soldados adicionais, bombardeiros B-52 com capacidade nuclear, e aviões de combate avançados para o Oriente Médio, em meio a intensas tensões.

No início deste mês, os fuzileiros navais britânicos apreenderam um navio petroleiro iraniano em Gibraltar, que o governo disse estar tentando transportar petróleo para a Síria, o que violaria as sanções da União Europeia, informou o The Jerusalem Post.

“O HMS Montrose foi forçado a se posicionar entre os navios iranianos e o Patrimônio Britânico e emitir advertências verbais aos navios iranianos, que então se afastaram”, disse um porta-voz do governo britânico em um comunicado.

O ministro das Relações Exteriores britânico, Jeremy Hunt, disse em 13 de julho que informou ao chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, que o navio seria libertado se o Irã prometesse não ir à Síria.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, respondeu publicamente na terça-feira, dizendo: “O Reino Unido do Mal comete pirataria e rouba nosso navio… e dá a ele uma aparência legal. O Irã e aqueles que acreditam em nosso sistema não deixarão tais ações perversas sem resposta ”.

A Reuters e a Associated Press contribuíram para esta reportagem.

Notícias da NTD

 
Matérias Relacionadas