Irã anuncia sanções contra Trump, Pompeo e outras autoridades dos EUA

Por Agência EFE

O Ministério das Relações Exteriores do Irã anunciou nesta terça-feira(19) sanções a várias autoridades dos Estados Unidos, entre eles o presidente, Donald Trump, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, pela participação em “atos de terror e medidas desumanas” contra o país islâmico.

A lista de sancionados, além de ambos, inclui o ex-secretário de Defesa Mark Esper, o atual ocupante do cargo, Christopher Miller, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Outros dos sancionados são a diretora da Agência Central de Inteligência (CIA), Gina Haspel; o ex-assessor de Segurança Nacional John Bolton; e o encarregado do Departamento de Estado para o Irã, Brian Hook, segundo o comunicado oficial iraniano.

Estas sanções, que permitem confiscar os bens desses indivíduos no Irã e que foram adotadas um dia antes do fim do mandato de Trump, têm um caráter mais político, já que pouco afetarão os sancionados.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Saeed Khatibzadeh, explicou que as pessoas antes mencionadas foram incluídas na lista por razões como “dar a ordem e comandar” o assassinato do general iraniano Qasem Soleimani, que morreu em janeiro de 2020 em um bombardeio americano em Bagdá.

O governo iraniano também acusa esses americanos de “organizar e apoiar atos de terror contra o Irã” e de “criar, financiar, armar e treinar grupos terroristas”.

Outros motivos são o apoio a Israel na “repressão dos palestinos” e o assassinato do cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh, ocorrido em novembro do ano passado e pelo qual o Irã responsabiliza o governo israelense.

A pasta também os acusa de “impor sanções opressivas, ilegais e unilaterais contra o Irã e impedir que os iranianos tenham acesso a medicamentos e alimentos” e de apoiar “regimes opressivos da região e seus crimes contra a humanidade no Iêmen”, em alusão principalmente à Arábia Saudita.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas