Inventor do scanner 3D dentário fala sobre seu sucesso

O equipamento possui a tecnologia de interação entre a câmera e o software em tempo real desenvolvida pelo Massachusetts Institute of Technologie (MIT.) para atender a real necessidade dos pacientes
SB-inventor-scanner-3d-dental
Scanner Dentário 3D, da 3M, uma invenção de cientistas do MIT e de empreendedores da Harvard (MIT)

Ao invés de registrar a impressão dos dentes fazendo com que os pacientes mordam um papel, os professores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Douglas Hart e János Rohaly, desenvolveram em 2000 a tecnologia do scanner manual.

Desde seu lançamento no mercado em 2008, a invenção, do tamanho de uma escova de dentes, superou a marca de 100 mil pedidos em clínicas odontológicas. Hart relata que o sucesso se concretizou depois que se conseguiu uma real melhora na saúde das pessoas, informou o MIT.

Os cientistas formaram uma empresa com dois graduados de Harvard, e em seguida a venderam para a 3M por 95 milhões de dólares. O scanner foi finalmente lançado em 2008. A tecnologia foi desenvolvida durante um estudo sobre os fluidos, mas os pesquisadores mudaram o foco para criar um sistema de lentes e um algoritmo para modelagem 3D e assim criar imagens em tempo real.

“Mudamos a forma de pensar sobre a imagem”, disse Hart, que é professor de engenharia mecânica do MIT, ao descrever o sistema. “Você não está só usando uma câmera de forma passiva, existe uma interação entre a câmera e o software, na qual eles conversam entre si”, acrescenta o professor.

SB-inventor-scanner-3d-dental2
Scanner Dentário 3D, da 3M, uma invenção de cientistas do MIT e de empreendedores da Harvard (MIT)

Os anos se passaram e a tecnologia foi direcionada para o produto odontológico Scanner Dentário 3D. Hart explica que “as universidades, por vezes, deixam as coisas em um nível muito bruto, porque somos pesquisadores”, acrescentando que “as boas empresas percebem que a tecnologia tem de evoluir para algo mais, algo melhor”, segundo o MIT.

O cientista atribui parte do sucesso inicial ao MIT e ao financiamento proveniente de uma doação do Centro Deshpande para a Inovação Tecnológica. Agora, Hart diz que está “viciado” em empreendedorismo. Depois de vender sua primeira empresa, tornou-se co-fundador da Lantos Tecnologia, que fornece imagens 3D do canal do ouvido.

 
Matérias Relacionadas