Insônia – Parte 10

O PERIGO DOS SONÍFEROS: A overdose é um risco para as pessoas que tomam remédio para dormir. (Gabriel Bouys/AFP/Getty Images)

Recorrendo à Homeopatia

A insônia é um problema muito comum e complexo, cujas causas responsáveis por sua origem podem ser diversas. A insônia é um sintoma do problema, não é a doença em si. Uma análise minuciosa de cada caso permite identificar os fatores que podem causar ou contribuir para esse problema.

Frequentemente, os medicamentos utilizados para tratar a insônia têm efeitos colaterais, muitas vezes causando complicações e raramente resolvendo o problema. Esses medicamentos tratam os sintomas da insônia, mas são incapazes de resolver todos os problemas subjacentes. Eles proporcionam um alívio temporário ao paciente e às vezes podem agravar a situação.

O tratamento da insônia começa por uma avaliação e uma busca profunda sobre o estado de saúde da pessoa, o meio onde vive, seu estado emocional, seu comportamento e sua alimentação. Uma vez que todos esses fatores são identificados e analisados, podemos começar a tratar esta pessoa pela homeopatia.

A homeopatia é baseada nas características individuais de cada caso. É um método único e eficaz, sem efeitos colaterais, e que não apresenta nenhuma complicação, ao contrário do tratamento alopático convencional.

Uma análise holística pode ser empregada no caso de uma insônia aguda e crônica. Ela contribui para a melhora da saúde e do bem estar geral da pessoa, ao contrário da solução rápida e temporária de tratar os sintomas da insônia pela medicina alopática.

Esta é a parte final de uma série de 10 artigos sobre insônia.

O Dr. Whitmont é um médico internista, especializado em homeopatia clássica, e atua em Nova York. Ele é professor assistente clínico de medicina da família e da comunidade no New York Medical College. Seu site é homeopathicmd.com

 
Matérias Relacionadas